Novos Porsche 911 Targa 4 e 4S

Apresentação

Por Auto Foco 17-05-2020 23:00

Na Porsche, ano e meio depois da apresentação da 8.ª geração do 911, no salão de Los Angeles (EUA), introdução da terceira carroçaria do 992… O Targa soma-se ao Coupé e ao Cabriolet e tem estreia em Portugal confirmada para agosto, nas versões 4 (178.076 €) e 4S (178.076 €), as duas equipadas com quatro rodas motrizes e caixas automáticas de 8 velocidades, de embraiagem dupla (PDK). A segunda também está disponível com caixa manual de 7 velocidades (176.251 €), para satisfação dos fãs mais tradicionais do desportivo e da marca alemã, que valem muitas vendas…

 

O interesse na produção de variante descapotável do 911 remonta ao início da história do automóvel mais relevante do fabricante de Zuffenhausen, Estugarda. No entanto, o Cabriolet surgiu na gama apenas no final de 1982, 19 anos depois do Coupé, durante o ciclo de vida do SC (1978-1983). A marca não produzia qualquer descapotável desde os tempos do 356 (1948-1965), devido a problemas de rigidez estrutural e a regulamento de segurança novo nos EUA, que impunha o cumprimento de regras muito severas em matéria de proteção anticapotamento.

 

Mas, a Porsche insistiu, não desistiu… Se o primeiro automóvel produzido de série pelo construtor também existiu como Roadster e Speedster, o substituto não podia vender-se sem descapotável. Socorrendo-se de fórmula engenhosa, a marca alemã investiu no desenvolvimento de alternativa ao Coupé. Apresentou-a em 1965, introduziu-a no lado de lá do Atlântico apenas dois anos depois e chamou-lhe Targa, inspirando-se na Targa Florio (fabricante mais bem-sucedido na Volta à Sicília, com 11 triunfos, o primeiro em 1956, com o 550, o 11.º em 1973, com o 911 Carrera RSR!).

 

No 911 Targa, arco de segurança central metálico assegurava o cumprimento de todas as normas de segurança na América do Norte. Este equipamento caracterizava-se pelo acabamento em alumínio forjado e combinava-se com óculo traseiro em vinil (vidro só a partir de 1968), que podia baixar-se. Este automóvel proporcionava uma experiência de condução semelhante à de um descapotável e os norte-americanos, principalmente os residentes na Califórnia, adotaram-no imediatamente.

 

O sucesso da fórmula explica a manutenção do Targa no catálogo do 911… Na geração 992, a 8.ª do desportivo da Porsche, conta com capota têxtil sobre o habitáculo (abre-se ou fecha-se em 19 s, através de sistema elétrico ativado em botão próprio), arco de segurança que substitui os pilares B da carroçaria e vidro traseiro. Como no original de 1965, no automóvel de 2020 combinam-se as vantagens da condução à céu aberto dos descapotáveis com o conforto, a funcionalidade e a segurança dos ‘coupés’.

 

No exterior e no interior, o 911 Targa novo é, claramente, um membro da geração 992, ‘vide’ os faróis LED na dianteira e o ‘spoiler’ automático e a faixa longitudinal luminosa, também com a tecnologia de iluminação LED, na traseira… No ‘cockpit’, conta-rotações no centro da instrumentação, ‘arrumado’ entre dois ecrãs digitais que exibem todas as informações importantes para o condutor, mais sistema de info-entretenimento (PCM) com monitor de 10,9’’. O programa admite comandos táteis, mas existem cinco botões para acesso direto às funções mais relevantes.

 

Chassis otimizado e motores mais potentes

O 992 assenta em variante otimizada da plataforma estreada no 991 de 2012. A marca, para o Targa, introduziu desenvolvimentos no chassis, perseguindo otimização quer no conforto, quer na segurança. Entre os equipamentos de série, amortecimento variável (PASM) com duas configurações para selecionar em botão específico (Normal e Sport). Complementarmente, o autoblocante eletrónico PTV Plus, opcional nos Targa 4, gere a distribuição do binário entre as rodas do eixo traseiro e o Modo Wet mantém-se entre os programas de condução ativados em comando rotativo no volante. No ‘Drive Mode’ integrado no Pacote Sport Chrono, conta-se com mais quatro modos de ação (Normal, Sport, Sport Plus). No centro do controlo, Sport Response. Pressionando-se este botão, motor e transmissão preparados para capacidade máxima de aceleração durante 20 s!

 

No 911 Targa 4, rodas de 19’’ no eixo dianteiro (235/40) e 20’’ no traseiro (295/35). No 4S, as dimensões aumentam para 20’’ e 21’’, respetivamente (pneus 245/35 à frente e 305/30 atrás). No sistema de travagem, independentemente da versão, muita potência e resistência à fadiga. Em opção, discos carbocerâmicos (PCCB) ainda mais poderosos.

 

No Targa, eixo dianteiro otimizado e, de série, sistema de tração integral. O sistema de controlo de tração PTM melhora a aderência sob todas as condições, assim garantindo mais agilidade, precisão e segurança na condução. Na comparação com o antecessor, a potência aumenta, como aconteceu nos 911 Carrera, na mudança da geração 991 para a 992. Nas duas versões, mecânicas de 6 cilindros com arquitetura ‘boxer’, ambas com 3 litros, injeção direta e sobrealimentação biturbo. No 4, 385 cv (+15) e 450 Nm. No 4S, 450 cv (+30) e 530 Nm (+30).

 

Nos dois desportivos novos da Porsche, de série, caixa automática de 8 velocidades, de embraiagem dupla (PDK). Este sistema integra modo manual ativado sequencialmente em patilhas no volante e controlo de arranque (Launch Control). No 4S, há alternativa: em opção, caixa manual de 7 velocidades. Entre os equipamentos encontramos quer o Sport Chrono, quer o InnoDrive (regulador de velocidade adaptativo).

 

Para o 911 Targa 4 com o pacote Sport Chrono (opcional), a Porsche promete arranque 0-100 km/h em 4,2 segundos e velocidade máxima de 289 km/h. Para o topo de gama, reivindica-se 3,6 segundos e 304 km/h, respetivamente (4,4 s e 304 km/h, contando-se com caixa manual). Em todos os casos, 992 mais rápidos do que os 911, característica a que somam progressos na eficiência, com diminuição nos consumos e nas emissões de escape.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação