Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Motor TCe do Kadjar é originário da parceria com a Daimler Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Na última atualização, consola central redesenhada, aplicações cromadas e ‘upgrade’ do sistema multimédia Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Ao centro, ecrã tátil de 7 polegadas com melhor resolução; completo sistema de ajuda ao parqueamento está disponível de série Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition Num habitáculo que não é dos mais desafogados da categoria, conte-se também com acesso ‘estreito’ aos lugares posteriores SUV compactos com motores a gasolina O Kadjar recorre à plataforma (CMF) que é a mesma da do Nissan Qashqai, ao passo que o Karoq assenta numa das bases rolantes mais competentes da atualidade Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Interior bem construído, sem falhas na apresentação e na montagem dos materiais. Desenho simples resulta em ótima ergonomia Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Transmissão automática DSG de 7 relações tem modo S mais desportivo e comando sequencial no seletor. Mas não há patilhas no volante Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Interior melhor aproveitado, com muito espaço e o ‘plus’ funcional dos bancos posteriores que podem avançar/recuar sobre calhas Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style

Skoda Karoq 1.5 TSI DSG Style vs Renault Kadjar TCe 160 EDC Black Edition

No olho do furacão

CONFRONTO

Por Vítor Mendes da Silva 21-07-2019 13:30

Fotos: Gonçalo Martins

Não tanto por ser automóvel rápido como uma flecha, mas porque aponta aos modelos de maior sucesso do segmento médio-familiar, e acertando em cheio nos elementos mais valorizados pelo público alvo, a palavra Karoq, retirada do dialeto de uma tribo do Alaska e significa qualquer coisa como «carro seta», assenta como uma luva no mais recente SUV da Skoda. Tem o que é preciso para alvejar toda a concorrência mais direta, a começar na imagem que, mesmo sem grandes rasgos de originalidade, encaixa no formato da moda, passando pelos níveis de habitabilidade e funcionalidade referenciais que são já cartão de visita em modelos da Skoda, sem esquecer toda a herança técnica do Grupo VW, que não se esgota na ótima plataforma MQB e nas modernas motorizações. O Karoq estabeleceu também um novo paradigma para a marca, apresentando-se recheado como os melhores. Ou quase...

Se há na classe automóvel que tem na generosa dotação de equipamentos trunfo fortíssimo, chama-se Kadjar, nome de batismo do SUV com que a Renault espera alcançar maior projeção no segmento C, apontando ao top 3 nacional da referida categoria, atingindo 10% da quota do segmento liderado pelo Nissan Qashqai, modelo com o qual o Kadjar partilha, por exemplo, a plataforma (CMF). Na revisão operada no início de 2019, imagem revista, incluindo redesenhada grelha frontal (cromada), novos faróis à frente e atrás e, especificamente para esta versão Black Edition, vistosas jantes em liga leve de 19’’, pintadas a negro. No habitáculo também há pequenas modificações com o recurso a mais aplicações cromadas/ metalizadas, materiais melhorados e redesenho da consola, incluindo monitor multimédia tátil (R-Link 2, de 7’’) de maior resolução e contraste, além de funções com controlo vocal. Há novos comandos da climatização, ao mesmo tempo que a versão testada dispõe de bancos forrados a pele e Alcantara.

O Karoq é automóvel com interior bem mais sóbrio, de linhas simples, até sem chama. Mas irrepreensível do ponto de vista da ergonomia. E com montagem e imagem de solidez que é difícil de suplantar. O modelo checo também é ligeiramente mais desafogado do que o Kadjar, sobretudo nos lugares posteriores onde é mais fácil sentar três adultos em condições ótimas de conforto. E este é apenas um dos muitos sinais da essência prática do Skoda, que ainda se demarca por amplo acesso ao habitáculo, somando a altura exata dos bancos à ampla abertura das portas. A mala, com 510 litros, não só é superior à do rival de ocasião (472 litros), com ainda pode esticar; equipado com o sistema VarioFlex dos bancos traseiros, que permite deslizá-los sobre calhas, a volumetria varia entre 479 e 588 litros, até ao máximo de 1630 litros.

Contas feitas, o Kadjar é automóvel um nadinha mais apertado, sobretudo por a largura aconselhar a apenas dois passageiros com usufruto de melhor conforto. Ainda nos contras, o ângulo de abertura das portas mais estreito dificulta na acessibilidade, obrigando a movimentos mais elásticos.

Dinâmicas que convencem

Interessa, contudo, perceber se a conceção mais quadradona do Karoq não o atrapalha depois naquilo que é o essencial: a condução. E a resposta não podia ser mais satisfatória. O estreante SUV da Skoda, com eixo de torção no trem posterior nesta variante com motor a gasolina de 150 cv, tem amortecimento de pendor firme que permite conjugar conforto e resistência à passagem por pisos mais exigentes com excelente contenção dos movimentos laterais da carroçaria. O carro checo curva bem, trava com competência e a direção, mesmo sem o feeling prodigioso de outros modelos do Grupo, é precisa q.b.. Conservador, só na imagem.

Nesta versão do SUV da marca checa, destaque para o moderníssimo 1.5 TSI com 150 cv. É a versão mais potente do evoluído bloco do Grupo VW, que trabalha sobre o ciclo Miller (tempo de expansão mais prolongado face ao de compressão), pressão de injeção na ordem dos 350 bar (contra os 250 bar do 1.0 TSI). Neste motor, a ideia é oferecer o melhor de dois mundos, doseando-se o acelerador, usufrui-se dos proveitos da tecnologia ACT, que permite a desativação de dois dos quatro cilindros do motor, para consumos aproximados aos de um milinho a gasolina moderno. Ao contrário, puxando-se por mecânica que mostra disponibilidade interessante logo a partir das 1500 rpm descobrem-se as prestações convincentes de motor de 150 cv, com ótima caixa DSG a ajudar ao bom desempenho da mecânica, quer na precisão do engrenamento como na suavidade com que opera. No Renault, sob o capot está o bloco 1.3 TCe desenvolvido com a Daimler e também disponível no Mercedes-Benz Classe A, por exemplo, cuja suavidade de funcionamento e baixo ruído são argumentos válidos.

Com 160 cv e binário de 260 Nm a partir das 1750 rpm, garante uma condução sem esforço, apesar do peso e das dimensões a jogo. A unidade progride sem hesitações desde baixo regime, mesmo que a caixa automática EDC (dupla embraiagem) não tenha um caráter desportivo e seja pouco rápida em certas trocas, embora sem arrastamento exagerado.

A estratégia parece ser a de conjugar boas prestações com consumos regrados. Problema: o Skoda faz melhor e com… menos. O binómio TSI/DSG não só é garantia de prestações mais convincentes, como parecem funcionar sempre de forma mais harmoniosa, num equilíbrio que também se traduz numa média de consumo mais interessante.

Curiosamente (e embora mantenha a genética sobrelevada dos SUV), é no Renault que encontramos a melhor posição de condução, cómoda e bem orientada com regulações por modo elétrico, de série. Olhando à relação preço/equipamento muito apetecível ou à supercompetitiva mensalidade estabelecida para o renting (ver ficha), percebe-se que o SUV da Renault tem trunfos em tudo o que está mais diretamente relacionado com a vertente negócio. Vide garantia mecânica com cobertura por 5 anos/100.000 km, contra os 2 anos propostos pela Skoda.

O Kadjar é agora taxado como Classe 1 nas portagens nacionais, com Via Verde, equipamento que o Karoq pode dispensar...

Vitória magra da Skoda serve para cumprir o protocolo, pois, entre estas versões de Karoq e Kadjar aqui em exame, o mais correto seria considerar-se um empate técnico! Vitória checa nos parâmetros Interior e Motor/Transmissão, o SUV francês vence os itens Economia e Dinâmica e os dois empatam no que diz respeito ao Conforto. Resumindo, o Skoda mais confortável, sem comprometer a dinâmica, com ótimo aproveitamento das cotas interiores num habitáculo que impressiona pelas noções de ergonomia e robustez. No Renault Kadjar, garantia, preço e recheio invejáveis.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

RENAULT KADJAR

TCe 160 BLACK EDITION

SKODA KAROQ

1.5 TSI DSG

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha 4 cilindros em linha
Capacidade 1333 cc 1498 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler Inj. direta, Turbo, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v 2 a.c.c./16v
Potência 160 cv/5500 rpm 150 cv/5000-6000 rpm
Binário 270 Nm/1800 rpm 250 Nm/1500-3500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Auto., dupla embraiag., 7 rel. Automática, dupla embraiagem, 7 relações
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,7 m Elétrica/10,2 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,489/1,836/1,607 m 4,382/1,841/1,603 m
Distância entre eixos 2,646 m 2,638 m
Mala 472-527 - 1478 litros 510-1630 litros
Depósito de combustível 55 litros 50 litros
Pneus F 7,5jx19 - 225/45 ZR19 7jx-17-215/55 R17
Pneus T 7,5jx19 - 225/45 ZR19 7jx-17-215/55 R17
Peso 1471 kg 1393 kg
Relação peso/potência 9,19 kg/cv 9,28 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 210 km/h 203 km/h
Acel. 0-100 km/h 9,3 s 9 s
Consumo médio 6,8 l/100 km 5,6 l/100 km
Emissões de CO2 154 g/km 164 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 5 anos ou 100.000 km 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 171,18 € 171,18 €

Medições

RENAULT

Acelerações
0-50 km/h 3,6 s
0-100 / 130 km/h 9,0 s
0-400 / 0-1000 m 14,3/16,7 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,0 s
60-100 km/h (D) 4,8 s
80-120 km/h (D) 6,8 s
Travagem
100-0/50-0km/h 34,9/8,5 m
Consumos
Consumo médio 7,7 l/100km
Autonomia 714 km

Medições

SKODA

Acelerações
0-50 km/h 3,4 s
0-100 / 130 km/h 8,9 s
0-400 / 0-1000 m 16 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 3,3 s
60-100 km/h (D) 4,1 s
80-120 km/h (D) 5,8 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,1/8,8 m
Consumos
Consumo médio 7 l/100km
Autonomia 661 km