Bagageira bem mais ampla em todas as dimensões resulta em 445 litros (vs 361), embora com plano de carga elevado, fruto da carroçaria No Duster, simplicidade e leitura fácil Na nova geração Duster, ergonomia melhorada e atenção redobrada na insonorização e melhoria do bem-estar O sistema multimédia do Duster inclui navegação, câmara traseira, avaliação ecológica da condução e ‘audio streaming’ Mais largo e apto a acolher com superior desafogo três ocupantes no banco traseiro. Revestimentos em pele de série com o nível Prestige O Duster é SUV de maiores dimensões, tendo do seu lado vantagem nas cotas habitáveis e mala. Além de superior altura ao solo Duster mais alto e mais ao estilo ‘jipe’. Ambos apostam nas proteções plásticas para ‘dinamizar’ a imagem exterior Interior de construção sólida e convincente, com posição de condução mais ao estilo de berlina do que de SUV Controlo de velocidade em descida no Kauai Além de carregador indutivo para smartphone, as novas tecnologias incluem câmara de ajuda em visor tátil, bem colocado no topo da consola A ‘boca’ da mala é larga, com bom plano de carga. Mas a capacidade é reduzida quer na classe, quer, em particular, face à oferta do Duster... No Hyundai, quer a oferta como a sensação de espaço são inferiores, mas os lugares traseiros são mais cómodos. Acesso mais baixo e fácil Pintura metalizada e tejadilho a negro, de série, fazem parte do ‘projeto’ de personalização do Kauai

Dacia Duster 1.2 TCE Prestige vs Hyundai Kauai 1.0 T-GDI

Bons, giros e também baratos

CONFRONTO

Por Paulo Sérgio Cardoso 20-10-2018 11:00

Fotos: Gonçalo Martins

Serão estes dois modelos realmente concorrentes? Na verdade, o novo Dacia Duster, seguindo o que são as raízes da marca romena, apresenta-se com dimensões superiores, praticamente no escalão de Nissan Qashqai, com mais 17,6 cm de comprimento ao Hyundai Kauai, o mais compacto SUV da gama Hyundai e um dos mais recentes lançamentos na classe. E qual classe? A dos mais acessíveis SUV do mercado, com pequenos motores a gasolina, que permitem esmagar o preço, capítulo onde o Dacia Duster 1.2 TCe, de 125 cv, continua a não dar tréguas: mesmo em versão de topo, é 1764 € mais barato do que o Hyundai Kauai 1.0 T-GDi de 120 cv!

Mas também sabemos que os automóveis não se medem (só) aos palmos. E, de forma curiosa, as cotas interiores do Dacia não refletem a superioridade exterior, com menos espaço em altura devido à colocação elevada dos bancos (que também poderá dificultar o acesso ao habitáculo a pessoas de mobilidade mais reduzida) e apenas com ligeira vantagem na largura disponível ao nível dos ombros, no banco traseiro, podendo ajudar a acomodar três pessoas, em caso de necessidade. Bem distintas são as dimensões da bagageira, onde o Dacia impõe os pergaminhos familiares, propondo mais 84 litros distribuídos por compartimento bem mais fundo até às costas do banco traseiro e com muito mais centímetros livres até à chapeleira – sob o piso, o Hyundai propõe, de série, pneu suplente, item que tem de ser pago à parte no Dacia. Rebatendo os bancos, o Duster reforça a superioridade, não obstante ser no Hyundai que é obtido o piso mais plano.

Para esta segunda geração do SUV, a marca romena do Grupo Renault conferiu ao Duster superiores cuidados na construção e muito melhorou pormenores de âmbito low cost que marcaram a primeira geração. Agora, o habitáculo não só surge superiormente imune a ruídos exteriores (seja de motor, rolamento ou aerodinâmicos), como já apresenta firme assinatura de design e ergonomia. São exemplo, a orientação da consola central para o condutor ou as aplicações a imitar alumínio no tablier, saídas de ventilação e volante. Este agora regulável em altura e profundidade que, juntamente com banco muito mais ergonómico e confortável, permite melhor acomodação aos comandos.

No Kauai, com habitáculo mais junto ao solo e inferior superfície vidrada, regista-se a menor sensação de espaço a bordo. A construção é rigorosa e mais consistente e nota-se o uso de plásticos menos brilhantes, não só nas zonas mais diretamente visíveis, como também nas áreas de toque e desgaste mais imediato, como os botões dos vidros elétricos.

O monitor tátil do Kauai, colocado no topo do tablier, acaba por estar mais à mão ao igualmente tátil ecrá que reúne as principais funções de bordo do Duster. Se bem que o Dacia acrescente na oferta a presença de sistema de navegação com sempre útil aviso de velocidade máxima na via circulante. Ainda nas ajudas à condução, Dacia com alerta de presença de veículo no ângulo morto, enquanto o Hyundai inclui assistente ativo de manutenção na faixa de rodagem e deteção de cansaço do condutor. Para a cidade, ambos contam com ajudas práticas, como sensores de estacionamento traseiros com câmara de auxílio à marcha-atrás e assistente de arranque em subida.

As caixas de velocidades, ambas de 6 velocidades, têm comando preciso e dócil, tal como a embraiagem.

Com motores a gasolina, estas poderão ser versões que irão passar a maior parte do seu tempo em cidade (ou seja, em curtos trajetos), mas estão perfeitamente aptas a rolar fora das urbes, pois estas pequenas mecânicas exibem boas performances, tanto nas acelerações, como na disponibilidade em ganhar velocidade em baixos e médios regimes. A sobrealimentação funciona como uma fisga impulsionadora, e sempre sem descurar a suavidade das reações, sendo este o principal fator de destaque a mecânicas Diesel.

Obviamente que o reverso da medalha serão os consumos mais altos, e com o 1.2 TCe do Duster (mesmo podendo ser utilizado em modo Eco) a pedir mais em troca, com média extra que poderá superar em 1 l/100 km o apetite do três cilindros coreano.

Além de ter centro de gravidade mais baixo, o Kauai surge com amortecimento mais firme e direção precisa para garantir agilidade muito acima da média. O Duster, mais ao estilo jipe, embora seguro e previsível, bamboleia mais ao sabor da suspensão macia.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

DACIA DUSTER

1.2 TCE Prestige

HYUNDAI KAUAI

1.0 T-GDI

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha 3 cilindros em linha
Capacidade 1197 cc 998 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, interc. Inj. direta, turbo, interc.
Distribuição 2 a.c.c./16 v 2 a.c.c./12 v
Potência 125 cv/5300 rpm 120 cv/6000 rpm
Binário 205 Nm/2300 rpm 172 Nm/1500-4000 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Tambores Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,1 m Elétrica/10,6 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,341/1,804/1,693 m 4,165/1,800/1,565 m
Distância entre eixos 2,674 m 2,6 m
Mala 445-1478 litros 361-1143 litros
Depósito de combustível 50 litros 50 litros
Pneus F 215/60 R17 235/45 R18
Pneus T 215/60 R17 235/45 R18
Peso 1275 kg 1350 kg
Relação peso/potência 10,2 kg/cv 11,2 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 177 km/h 181 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,4 s 12 s
Consumo médio 6,2 l/100 km 5,4 l/100 km
Emissões de CO2 138 g/km 125 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos ou 100.000 km 5 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 25000 km
Imposto de circulação (IUC) 135,49 € 135,49 €

Medições

DACIA

Acelerações
0-50 km/h 3,8 s
0-100 / 130 km/h 10,8/18,4 s
0-400 / 0-1000 m 17,6/32,4 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5,8 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 6,1/8/11 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 9,1/11,5/15,7 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38,7/9,6 m
Consumos
Consumo médio 7,3 l/100km
Autonomia 684 km

Medições

HYUNDAI

Acelerações
0-50 km/h 3,3 s
0-100 / 130 km/h 10,1 / 17,5 s
0-400 / 0-1000 m 17,1 / 31,9 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 5,8 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 6,2/8/10,8 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 9/12,2/15,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,6/9,4 m
Consumos
Consumo médio 0 l/100km
Autonomia 0 km