Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Em destaque, monitor tátil de 8’’ ao centro do tablier. O volante é em pele e o equipamento de série é mais alargado do que no Hyundai Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Há mais apoios eletrónicos, incluindo aviso de faixa e de ângulo morto, além de três modos de condução: ECO, normal e escorregadio Fiesta: teclas para seleção dos modos de condução, desativação do controlo de tração e do ‘start-stop’ Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Bancos revestidos a tecido e couro (parcial) e posição de condução mais envolvente. Mas não há tanto espaço como no adversário i20 Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost No Active +, a altura ao solo aumenta 1,8 cm face ao Fiesta normal, mas essa mexida não ‘abala’ a dinâmica. Ou seja, o que se ganha no estilo não se perde depois (muito) ao nível da condução Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost ’Fórmula’ Active é partilhada pelos utilitários Fiesta e i20 Prestações e consumos quase equivalentes A designação Active significa que cada modelo dispõe de maior altura ao solo, aproximando-os até do conceito SUV agora tão em voga Volante forrado a pele com várias teclas multifunções. Ao centro do tablier, novo ecrã tátil de 7’’ para controlo do infoentretenimento Os dados do computador de bordo surgem no painel de instrumentação, inclusive com a indicação do valor do consumo médio (6,7 l/100 km) Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style O volante tem ajuste em altura (e alcance), assim como o banco do condutor, mas a posição dos joelhos fica demasiado próxima da coluna Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style A câmara à retaguarda é bastante útil às manobras, projetando as imagens no monitor central do i20 Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style A ligeira revisão estética abrangeu a grelha e o para- -choques, incluindo proteções plásticas diferentes para esta variante. Atrás, para-choques, luzes e porta da mala foram revistos Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style

Ford Fiesta Active+ 1.0 Ecoboost vs Hyundai i20 Active 1.0 T-GDI Style

Tão ativos, tão cruzados

CONFRONTO

Por João Ouro 04-05-2019 18:00

Fotos: Gonçalo Martins

A designação Active é comum aos automóveis a jogo e em ambos os casos não se trata apenas de um modelo da gama, mas antes uma espécie de desdobramento do próprio de um formato original, com maior distância ao solo: mais 18 mm no Ford e 20 mm no Hyundai.

O Fiesta Active+, por exemplo, tem exatamente a mesma base do utilitário, embora esteja disfarçado de crossover e assuma outra dinâmica devido à referida elevação ao solo. Todavia, sem correr riscos, uma vez que cada um desses centímetros conta, pressentindo-se na condução.

Antes disso, ressalva-se a imagem próxima da de um SUV/crossover, numa diferenciação clara em relação ao Fiesta original, com a integração de proteções inferiores a negro nos para-choques e em redor das cavas das rodas, frisos cromados, barras no tejadilho (opção) e outras jantes em liga leve (17’’).

Para o Hyundai Active, a fórmula é idêntica, sendo até mais expressiva na secção frontal, quer pela proteção existente junto à grelha, quer pelos restantes contornos, e de onde sobressai ainda o tejadilho a negro. À semelhança do i20, o Active foi ligeiramente atualizado, com a revisão a abranger o retocar o desenho dos para-choques e o formato das luzes/óticas, além do portão da mala, e incluindo ainda outras jantes e cores exteriores.

Nos dois veículos, a versatilidade sai melhorada pela maior facilidade na entrada e saída dos habitáculos, e há ainda superior funcionalidade devida aos acessos mais práticos à área de carga. Quando se confrontam as dimensões interiores, o i20 leva vantagem, tendo mais centímetros em várias direções, embora as diferenças não sejam abissais. No entanto, isso entende-se na largura ao nível dos ombros, à frente e atrás, assim como na distância existente para as pernas na fila posterior (entre bancos). A bagageira do Hyundai também se revela mais funcional devido ao estrado duplo existente (ajustável em duas posições), o qual permite criar uma espécie de fundo falso.

Se o Ford é mais apertado e estreito, também é possível dar conta de que a sua atmosfera inspira maior elegância, sublinhada pela melhor qualidade dos forros e dos materiais, cuja aparência está acima da do i20. Este até exibe excelente montagem, mas que contrapõe a plásticos mais ásperos (rugosos) junto ao tablier e nos painéis inferiores das portas. Alguns dos conteúdos também concorrem para essa perceção, mesmo que a revisão efetuada neste i20 tenha trazido vários equipamentos que o modelo não dispunha, passando a ter agora mais ajudas eletrónicas à condução, como por exemplo o aviso de saída involuntária de faixa (tecla à esquerda do volante) e a travagem automática de emergência. Nessa matéria, há uma vantagem ampla do Ford, que tem mais dispositivos de segurança e outros luxos a bordo (de série ou em opção), e a possibilidade de beneficiar de campanha da marca para acrescentar gratuitamente, e à escolha, alguns dos opcionais de fábrica até 800 €.

A posição ao volante é mais envolvente no Ford (e mais fácil de ajustar de forma correta), até porque neste i20 Active é quase natural que as pernas/joelhos fiquem muito perto da coluna da direção, obrigando a regulações cuidadosas para se obter o melhor compromisso.

Regressando à diferença da distância ao solo destas versões face à da dos modelos convencionais, importa dizer que a vertente dinâmica não é (muito) afetada por esse pressuposto, tendo o Fiesta ótima apreciação, sem que a estrutura balance demasiado em curva, tendo um comportamento mais equilibrado do que o adversário. O ruído de estrada (pneus Continental Conti Sport Contact3 205/45) deveria ser inferior e as atitudes da suspensão menos secas no mau piso, mas no alcatrão regular demonstra ser bem confortável. O mesmo sucede com o Hyundai, cuja firmeza ao solo se deve mais aos Pirelli Cinturato P7 associados às jantes em liga leve de 17’’ do que à ação do amortecimento, este último a resolver adequadamente os contratempos impostos de vários asfaltos. Regista-se uma boa aderência em curva e a reação do chassis é equilibrada, sem excessos, embora a oscilação da carroçaria seja menos neutral do que no Ford.

A direção assistida do Hyundai i20 Active não é tão exata e isso altera quase tudo, a que se juntam alguns ruídos aerodinâmicos (no para-brisas e próximo do vidro no lado do condutor). E nem sequer há modos de condução diferenciados como no rival (ECO, Normal e Escorregadio).

Quanto às mecânicas de três cilindros, o 1.0 EcoBoost tem provas dadas, embora o bloco 1.0 T-GDI obtenha prestações equivalentes e consiga ultrapassar o adversário em certas acelerações. Mas por pouco. Em ambos, a condução é despachada e o ruído de funcionamento não é elevado, a par de fracas vibrações/ ressonâncias, embora a progressão (e resposta) do bloco Ford não seja tão esforçada, até porque recorre a transmissão de 6 velocidades (melhor escalonada), por contraponto à caixa de 5 relações do Hyundai, quase sempre a pedir 6.ª nos regimes mais altos. E isso também é vantajoso para os lados do encorpado Fiesta, o qual acaba por exibir consumos médios inferiores.

O propósito é idêntico e partilham até a designação Active, ambos com uma certa inspiração crossover que encaixa bem nos cânones atuais. No entanto, sem esquecer que a imagem conta (e aí o i20 até parece estar em melhor posição do que o discreto Fiesta...), o modelo da Ford é superior nalguns aspetos, inclusive no que se refere à modernidade do habitáculo (forros e materiais) e lista de equipamentos, quer no conforto, quer na segurança. Apesar disso, o i20 foi atualizado nesses domínios, tornando-se agora bem mais competitivo. No Ford, a condução e as atitudes dinâmicas são melhores, tendo uma direção mais precisa e reações estáveis.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

FORD FIESTA

Active+ 1.0 Ecoboost

HYUNDAI I20

ACTIVE 1.0 TGDI STYLE

Motor
Arquitetura 3 cilindros em linha 3 cilindros em linha
Capacidade 999 cc 998 cc
Alimentação Injeção direta, turbo, intercooler Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 1 a.c.c./12v 2 a.c.c./12v
Potência 100 cv/4500-6500 rpm 100 cv/4500 rpm
Binário 170 Nm/1500-4000 rpm 172 Nm/1500-4000 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades Manual de 5 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Tambores Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10.3 m Elétrica/10,2 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,068/1,756/1,498 m 4,065/1,760/1,529 m
Distância entre eixos 2,493 m 2,57 m
Mala 311-1093 litros 326 - 1042 litros
Depósito de combustível 42 litros 50 litros
Pneus F 7jx17-205/45 R17 6,5jx17 - 205/45 R17
Pneus T 7jx17-205/45 R17 6,5jx17 - 205/45 R17
Peso 1241 kg 1164 kg
Relação peso/potência 12,41 kg/cv 11,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 181 km/h 188 km/h
Acel. 0-100 km/h 11 s 10,9 s
Consumo médio 5 l/100 km 6,3 l/100 km
Emissões de CO2 114 g/km 143 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km 5 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 15000 km
Imposto de circulação (IUC) 101,49 € 137,26 €

Medições

FORD

Acelerações
0-50 km/h 3,9 s
0-100 / 130 km/h 11,4/18,5 s
0-400 / 0-1000 m 17,9/32,7 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,6 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 9,6/11,9 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 13,4/19,4 s
Travagem
100-0/50-0km/h 9,3/39 m
Consumos
Consumo médio 6,8 l/100km
Autonomia 617 km

Medições

HYUNDAI

Acelerações
0-50 km/h 3,4 s
0-100 / 130 km/h 10,4 s
0-400 / 0-1000 m 17,2 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 9,2/12,6 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 9,9/14,6/- s
Travagem
100-0/50-0km/h 36/9,2 m
Consumos
Consumo médio 6,7 l/100km
Autonomia 746 km