Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Nesta 4.ª geração, o Mazda3 ‘cresce’ em todas direções Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Motor de 2 litros com tecnologia de desativação de cilindros Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence O 2.0 da Mazda tem sistema ‘mild hybrid’ Habitáculo servido por materiais de muito boa qualidade; construção, montagem e solidez são irrepreensíveis A instrumentação é muito completa e fácil de ler, sendo complementada pelo Head-Up Display, de série no nível Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence A tecnologia de segurança i-Activsense inclui três novos sistemas: Driver Monitoring, Front Cross Traffic Alert e Cruising & Traffic Support Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Sistema multimédia é fácil de entender e tem comando rotativo na consola para acesso a menus muito prático e seguro de operar Ecrã central de 8,8’’ permite seguir em ‘direto’ o estado do sistema ‘Mild Hybrid’, incluindo o momento de desativação dos cilindros Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence Compactos com bons motores a gasolina Mazda3 e Toyota Corolla aproximam-se mais da elite do segmento médio-inferior (C), apostando na imagem refinada e nos conteúdos tecnológicos Toyota Corolla 1.2 Turbo No Toyota, 7 anos de garantia mecânica Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo cNo Toyota, que progresso na posição de condução Toyota Corolla 1.2 Turbo Versão 1.2 Turbo a gasolina é alternativa às híbridas Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo Entre as novidade deste reconfigurado painel de bordo, destaca-se a introdução da instrumentação digital Toyota Corolla 1.2 Turbo Toyota Corolla 1.2 Turbo Existem três modos de condução, com seleção no Drive Mode: Eco, Normal e Sport. No terceiro, compacto com mais... ‘chispa’ Ecrã tátil ao centro não dispensa convencionais botões para funções principais; qualidade da montagem impressiona No 1.2 da Toyota, ciclos Otto e Atkinson No Corolla 1.2 Turbo, caixa manual de 6 velocidades, com relações que não são excessivamente longas Toyota Corolla 1.2 Turbo Bancos ótimos e posição de condução que beneficia com assento e tablier mais baixos; painel de bordo ficou 24 mm mais baixo Toyota Corolla 1.2 Turbo

Mazda3 2.0 Skyactiv-G Excellence vs Toyota Corolla 1.2 Turbo

Quem os viu e quem os vê

CONFRONTO

Por Vítor Mendes da Silva 23-11-2019 17:45

Fotos: Gonçalo Martins

Nestas páginas esgrimem argumentos dois compactos japoneses que assumem papel fundamental na performance comercial dos seus fabricantes. O Corolla relança a Toyota no competitivo segmento dos compactos de segmento C, que representa a maior fatia de vendas de veículos novos, não apenas com a tradicional mais-valia da renovação, mas com evolução enorme a toda a linha, praticamente irreconhecível. A começar pela importância do regresso de nome-instituição Corolla, apagando o Auris do portefólio da marca, passando pela conceção que volta a colocar o condutor e o bom feeling de condução em primeiro plano.

Importância não muito diferente para as contas internas da Mazda tem o novo 3, modelo importantíssimo para o fabricante de Hiroshima, que desde o seu lançamento já vendeu mais de 6 milhões de unidades do compacto, 1 milhão na Europa. Entre os trunfos, imagem nada conservadora. O conjunto, francamente apelativo, reflete abordagem estética assente na linguagem de design KODO, na sua melhor versão. Linhas simples, fluidas, sem elementos supérfluos. No habitáculo, a mesma abordagem quase minimalista, reduzindo-se ao mínimo possível o número de elemento no painel de bordo e ruído visual que possa, de alguma forma, complicar a interação homem-máquina. Outro grande destaque do interior do 3 é, sem dúvida, a qualidade global, com materiais macios e de boa cepa, que casam muitíssimo bem com a reconhecida solidez e rigor nas junções entre painéis.

O Toyota não surpreende tanto neste capítulo específico da apresentação, mas a marca japonesa volta a não facilitar um milímetro na obtenção de uma maior sensação de suavidade ao tato, melhorando a qualidade de todos os materiais a bordo e elevando muito a fasquia na exigência na montagem e no acabamento. Critérios apertados que combinam com a afinação cuidada do funcionamento dos diversos comandos e cuidado trabalho de insonorização. É enorme o salto qualitativo em relação ao modelo precedente!

Design vs. Funcionalidade

Com o 3 a Mazda democratizou o design de ponta, trazendo ao segmento C imagem de sofisticação e elegância que habitualmente só encontramos em produtos de elite. Mas não sem os compromissos normais… No habitáculo do compacto de Hiroshima há espaço razoável para cinco pessoas, sendo que os lugares traseiros são ligeiramente inclinados para permitir que os passageiros mais altos não sejam importunados pelo tejadilho. Alto ou baixo, quem ocupa o lugar central posterior tem sempre queixas ao arrumar os pés devido ao túnel central. Mas nota menos positiva merece ainda o acesso aos lugares traseiros, culpa da carroçaria que desce muito à retaguarda, para aquele belíssimo efeito de… quase coupé.

No Toyota, ainda em consequência da substituição de plataforma, que tem mais 4 cm entre eixos, outra liberdade de movimentos, sobretudo nos lugares posteriores, com mais desafogo para acomodar três adultos. No compartimento da mala, 361 litros de volumetria na configuração standard, o que posiciona o Toyota Corolla na média da classe e uns furos acima do Mazda.

Motores a gasolina

Os motores que equipam os compactos japoneses, em comum tem apenas o fato de precisarem de gasolina para funcionar. Tecnicamente, não podiam ser máquinas mais diferentes.

A Toyota continua a apostar na estratégia da renúncia ao Diesel na marca em privilégio da tecnologia híbrida, mas com este mil e duzentos a gasolina em alternativa. Trata-se de motor muito evoluído, com turbocompressor e raro (neste segmento) ciclo misto de combustão – faz Otto e Atkinson (mais comum para os modelos híbridos) –, de onde resultam 116 cv e 185 Nm.

Sob o capot do Mazda3 está motor maior, com 2 litros a gasolina, equipado com tecnologia de desativação de cilindros... sem turbo. Acoplado a caixa manual de 6 velocidades, o motor de 122 cv impressiona pelo funcionamento silencioso e fluido, a que não é alheio o sistema semi-híbrido que incorpora, que não só promove ganhos em economia de combustível – apurámos consumo médio de 6,8 l/100 km (num carro mais rodado, a média será certamente mais baixa…) –, aproveitando a energia recuperada durante a desaceleração, mas também na agradabilidade de utilização. Não se sente qualquer hiato entre as passagens de caixa, solavancos ou hesitações nos pontos de embraiagem.

Na mecânica da Toyota nota-se que o empurrão do turbo faz toda a diferença na genica demonstrada a mais baixa rotação, progredindo sem hesitações. Característica a que não é alheia a disponibilidade do binário máximo desde regime inferiores e em vasta faixa (1500-4000 rpm), conferindo ao 4 cilindros desembaraço nas subidas de rotação, com exceção da retoma de 80 a 120 km/h em 6.ª (por arrancar com o motor muito em baixo). Para evitá-lo, basta recorrer à caixa manual de 6 velocidades, com relações que não são excessivamente longas, engrenamento suave e seletor de curso curto. Quanto aos consumos, média a rondar os 7 l/100 quilómetros, um valor interessante tendo em conta as prestações que autoriza.

O Corolla assenta na plataforma TNGA que conhecemos do C-HR e Prius, estrutura competente que autoriza superior envolvência na condução, sem penalizar o conforto. A Toyota alterou profundamente a arquitetura das suspensões, com mais evoluída estrutura multibraços, como fórmula para melhorar o equilíbrio da dinâmica entre conforto e eficácia.

No Mazda sobressai igualmente a eficácia do chassis, cujas respostas são sempre muito previsíveis e fluidas, sem exageros torcionais. Não será tão divertido de guiar como as principais referências desportivas da classe, mas não anda longe. O 3 garante, sem dúvida alguma, bons momentos de condução em estradas encaracoladas. A posição de condução não tem falhas. 

O 3 é agora o carro mais interessante no catálogo da Mazda, pelo salto qualitativo que respresenta, pela democratização do design de ponta ou pelas credenciais dinâmicas que são cartão de visita de todos os produtos do emblema de Hiroshima. Vencê-lo está ao alcance apenas dos melhores. E a Toyota com o novo Corolla consegue feito notável, ombreando com o rival em todos os parâmetros de avaliação, mas superiorizando-se em todos os argumentos racionais. Compreço bastante inferior e 7 anos de garantia para a mecânica, vence o Corolla.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

MAZDA 3

2.0 SKYACTIV-G EXCELLENCE

TOYOTA COROLLA

1.2 TURBO

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha 4 cilindros em linha
Capacidade 1998 cc 1197 cc
Alimentação Injeção indireta Inj. direta/indireta, turbo, inter.
Distribuição 2 a.c.c./16v 2 a.c.c./16v
Potência 122 cv/6000 rpm 116 cv/5200 rpm
Binário 207 Nm/2800 rpm 185 Nm/1500-4000 rpm
Transmissão
Tração Dianteira Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson Ind., McPherson
Suspensão T Eixo de torção Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,6 m Elétrica/10,4 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,460/1,795/1,435 m 4,370/1,790/1,435 m
Distância entre eixos 2,725 m 2,64 m
Mala 351 - 1026 litros 361 litros
Depósito de combustível 51 litros 50 litros
Pneus F 7,5jx18 - 215/45 R18 205/55 R16
Pneus T 7,5jx18 - 215/45 R18 205/55 R16
Peso 1274 kg 1240 kg
Relação peso/potência 10,4 kg/cv 10,68 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 197 km/h 200 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,4 s 9,3 s
Consumo médio 5,1 l/100 km l/100 km
Emissões de CO2 117 g/km 142 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos ou 100.000 km 7 anos ou 160.000 km
Pintura/Corrosão 3/12 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km 15000 km
Imposto de circulação (IUC) 204,21 € 133,63 €

Medições

MAZDA

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 8,6 s
0-400 / 0-1000 m 16,3/29,7 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,8 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 6,9/9,7/11,2 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 8,8/13/16 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,2/8,9 m
Consumos
Consumo médio 6,8 l/100km
Autonomia 750 km

Medições

TOYOTA

Acelerações
0-50 km/h 3,5 s
0-100 / 130 km/h 10,8 s
0-400 / 0-1000 m 17,5 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 6,7 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 8,9/12,3 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 13,2/18,2 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,1/8,9 m
Consumos
Consumo médio 7,1 l/100km
Autonomia 704 km