Fórmula E: «Erro custou-me um pódio»

Automobilismo

Por José Caetano 25-03-2023 19:33

 

António Félix da Costa, à conversa com A BOLA, depois da bandeira de xadrez no e-Prix de São Paulo, corrida que terminou na 4.ª posição, após iniciá-la da 2.ª, admitiu a culpa na saída de pista, na volta 25 das 35 cumpridas ao circuito citadino paulista, falha que comprometeu o objetivo de lutar por lugar no pódio na primeira visita da Fórmula E ao Brasil.

 

«Falhei a travagem, tive de parar na escapatória para não ser penalizado e perdi muitos lugares numa altura em que a corrida estava cada vez mais rápida. É pena e até já pedi desculpa à equipa! Até esse momento, estava a cumprir tudo o que tínhamos planeado. Já tinha passado pelo comando, o que até não interessava, pois a primeira prioridade era poupar energia, não estar no comando», rematou.

 

As rondas 7 e 8 do Mundial de Fórmula E realizam-se apenas no fim de semana de 22 e 23 de abril, em Berlim, na Alemanha. Antes, Félix da Costa em competição nas 6 Horas de Portimão, na ronda 2 do Mundial de Resistência (WEC), a 16 de abril, ainda na categoria LMP2 e ao comando do Oreca 07-Gibson da JOTA, e não do Porsche 963, o hipercarro com que ambiciona lutar pela vitória absoluta nos 100 anos das 24 Horas de Le Mans, a 10 e 11 de junho.

 

«O programa está mais atrasado do que esperávamos e duvido que possamos testar o Porsche antes da estreia, nas 6 Horas de Spa [29 de abril]. Estamos com problemas no fornecimento de peças, mas acreditamos muito no nosso potencial e acredito que podemos surpreender em Le Mans», concluiu.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Automobilismo