Audi E-Tron 55 Quattro Vs Jaguar I-Pace S EV400

Estímulos elétricos

CONFRONTO

Por Vítor Mendes da Silva 24-10-2021 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

Dois motores elétricos, um por eixo, disponibilizam potências a rondar os 400 cv, que garantem performances eletrizantes e autonomias ‘reais’ para mais de 300 km com uma carga de bateria. Audi e-tron e Jaguar I-Pace são forte estímulo à valorização da tecnologia de propulsão a energia não poluente. Na Jaguar, primeira atualização relevante do I-Pace, crossover elétrico que marcou a estreia do fabricante britânico na comercialização de automóveis com esta tecnologia de propulsão a energia não poluente.

Entre as novidades, destaque para a nova grelha dianteira cromada e dois novos sistemas de tejadilho, o acabamento metálico e teto panorâmico fixo de vidro. Às oito cores possíveis de carroçaria, são apresentadas quatro novas cores (Caldera Red, Eiger Grey, Aruba e Portofino Blue) e novos desenhos de jantes. As atualizações operadas no interior são mais discretas, com os bancos traseiros 40:20:40 oferecidos agora de série.

Na versão revista e atualizada do I-Pace, função de deteção de mãos no volante (HOD), ecrã tátil inferior da consola central e uma nova iluminação de ambiente interior. Intacta manteve-se a opção única de dois motores de 200 cv posicionados sobre cada um dos eixos, que perfazem uma potência de 400 cv (294 kW), cada um transmitindo a energia motriz ao par de rodas a que está agregado, para tração integral. A caixa é automática de relação única contínua, sendo o conjunto propulsor alimentado por uma bateria com 90 kWh de capacidade, que admite agora carregamentos mais rápidos.

Na Audi, também versão modernizada do SUV e-tron, com a valorização de componentes do interior, com novos acabamentos, propondo novas jantes, e incluindo, de série, um segundo carregador de bordo. Este dispositivo permite duplicar a potência de carregamento de 11 para 22 kW – já está disponível em opção para as versões 55, para carregamentos de 0 a 100%, em menos de 5 horas. Mais importantes, os melhoramentos na autonomia do modelo, permitindo anunciar até 470 km com uma carga de bateria. Os engenheiros conseguiram otimizar a gestão do sistema de propulsão para que seja ainda menos frequente a entrada em ação do motor montado no eixo dianteiro e a capacidade útil da mesma subiu de 83,6 para 86,5 kWh.

Recorrendo à mesma configuração de dois motores elétricos, um por eixo (184 cv à frente, 224 cv atrás), o Audi e-tron apresenta potência conjunta de 360 cv/265 kW ou 408 cv/300 kW, em boost, durante 8 segundos, no modo Sport.  A capacidade da referida propulsão é fulgurante (máximo de 664 Nm) e, apesar do grande peso estrutural (próximo das duas toneladas e meia), a forma como se movimenta e acelera surpreende. Na medição até 100 km/h, menos de 6 segundos.

Com o seu novo SUV, a Jaguar consegue ainda melhor. A marca do felino concebeu o I-Pace sob os pressupostos da sua herança desportiva, garantindo-lhe potência para performances elevadas. Vide os menos de 2 segundos para recuperar de 40-80 km/h ou os também inferiores a 3 segundos entre 80-120 km/h.  Registos de desportivo, a que o I-Pace se equipara. E o Jaguar também é mais ágil na estrada.

No desenho, o I-Pace não é um SUV convencional, mas uma berlina com carroçaria sobrelevada. Mais próximo do asfalto, beneficia depois das vantagens inerentes às plataformas para veículos elétricos, desde logo pela possibilidade de alargamento da distância entre eixos e pela instalação da bateria em posição mais baixa possível entre os dois eixos, para conseguir uma distribuição de peso de 50:50 (e um centro de gravidade 130 mm mais baixo do que no F-Pace), que se traduz na excelente estabilidade do SUV.

No Audi, suspensão pneumática com amortecimento variável contínuo proporciona também uma condução desportiva e o compromisso com a comodidade dos ocupantes. Mas a sua direção tem sempre mas peso, sem que isso acrescente maior capacidade informativa. O mecanismo é algo artificial, inclusive no modo Sport, em que devia ter outra firmeza. Os maiores atributos residem exatamente no elevadíssimo conforto proposto a todos os níveis, passando pelo equipamento de luxo.

Os inéditos retrovisores virtuais, por exemplo, são um must, melhorando a aerodinâmica através dos 15 cm a menos na largura. E contribuem ainda para o ambiente high-tech a bordo com as imagens exteriores a serem projetadas em ecrãs laterais (7’’) junto às portas.

 No interior do Jaguar, o vanguardismo tecnológico está garantido com a tecnologia Touch Pro Duo, que conjuga amplos ecrãs táteis e controlos multifunções rotativos na consola central.

Mais requintado e superior em matéria de qualidade de construção e dos acabamentos, o SUV da Audi tem ainda credenciais que lhe aumentam a versatilidade, incluindo nas incursões light em TT, perante as quais o e-tron não se intimida (programa allroad e offroad incluídos), graças a ângulos adequados para esse efeito, além da possibilidade de variar a distância ao solo (mais 5 cm acima dos normais 17,3 cm) pela suspensão.

No I-Pace, por não haver motor na dianteira, foi possível ampliar o espaço no habitáculo avançando alguns componentes, e assim atingir uma cota referencial de 89 cm ao nível das pernas nos lugares posteriores e a inclusão de mais compartimentos para pequenos objetos, promovendo o sentido prático. A bagageira também beneficia deste desafogo, oferecendo uma capacidade bastante familiar, de 505 litros. O e-tron aumenta esta volumetria em quase 100 litros, na configuração standard de cinco ocupantes a bordo, sendo também mais espaçoso no habitáculo.

Num protocolo similar ao que realizamos para os automóveis com motores de combustão e híbridos, obtivemos ao volante do Audi consumo médio de 25,2 kWh, registo que está abaixo daquele que alcançámos conduzindo o crossover elétrico da Jaguar. Os dois admitem carregamentos em estações de carregamento rápido com corrente contínua (DC) até 150 kW, o que quer dizer que até 80% da carga pode ser restaurada entre 30 a 50 minutos.

Audi e Jaguar ampliam o espetro das suas gamas com produtos de vanguarda na tecnologia de motorizações totalmente elétricas. Automóveis com o formato SUV da moda encarecidos pela sofisticação, que fazem por compensar na forma de eficiência, potência e prestações. Mais rápido e superior na agilidade do comportamento dinâmico, o I-Pace atrasa-se nos capítulos da versatilidade e funcionalidade, com o e-tron a impor também as suas cotas interiores mais avantajadas e superior autonomia entre carregamentos.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

AUDI e-tron

55 Quattro

JAGUAR I-PACE

S EV400

Motor
Tipo elétricos, assíncronos Elétricos, síncronos
Potência 360 cv (408 cv c/ boost) 400 cv
Binário 561 (664 Nm c/ boost) 696 Nm
Bateria Iões de lítio Iões de lítio
Capacidade útil 95 kWh 90 kWh
Tempo de carga (0-80%) 8,5h (11 kW) 8,5 h (11 kW)
Transmissão
Tração Integral permanente Integral permanente
Caixa de velocidades Automática de 1 vel. Automática de 1 vel.
Chassis
Suspensão F Ind., McPherson, pneumática Ind., McPherson
Suspensão T Eixo multibraços, pneumática Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,2 m Elétrica/11,9 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,901/1,935/1,616 m 4,682/1,895/1,565 m
Distância entre eixos 2,928 m 2,99 m
Mala 600 litros 505-1163 litros
Depósito de combustível - -
Pneus F 8,5xj19-255/55 R19 8,5jx18-235/65 R18
Pneus T 8,5xj19-255/55 R19 8,5jx18-235/65 R18
Peso 2490 kg 2208 kg
Relação peso/potência 6,1 kg/cv 5,52 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 200 km/h 200 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,7 s 4,8 s
Consumo médio 22,2 kWh/100 km 22 kWh/100 km
Autonomia 369 - 441 407 – 470
Garantias/Manutenção
Mecânica 4 anos ou 80.000 km 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão - -
Bateria 8 8
Imposto de circulação (IUC) - -

Medições

AUDI

Acelerações
0-50 km/h 2,6 s
0-100 / 130 km/h 5,6 s
0-400 / 0-1000 m 14 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,1 s
60-100 km/h (D) 2,5 s
80-120 km/h (D) 3,2 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38,1/9,7 m
Consumos
Consumo médio 25,2 kWh/100km
Autonomia 377 km

Medições

JAGUAR

Acelerações
0-50 km/h 2,2 s
0-100 / 130 km/h 4,9 s
0-400 / 0-1000 m 13,4 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 1,8 s
60-100 km/h (D) 2,2 s
80-120 km/h (D) 2,9 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38/9,5 m
Consumos
Consumo médio 27 kWh/100km
Autonomia 333 km