'Mercedes sair da F1 seria como Bayern abandonar o futebol'

Atualidade

Por Auto Foco 16-10-2020 09:11

O diretor executivo da Daimler, Ola Kaellenius, reafirmou o compromisso do construtor alemão com a Fórmula 1, acrescentando que a Mercedes está a trabalhar para cortar custos e diminuir o impacto ambiental das corridas de automóveis.

“Temos tão poucos motivos para sair da Fórmula 1 quantos os do Bayern de Munique para abandonar o futebol”, disse Kaellenius durante uma conferência de imprensa virtual na última quarta-feira.

“Noutras palavras, não faz sentido sair quando todos os anos somos tão competitivos. Claro, a Mercedes-AMG F1 não é apenas competitiva, é campeã há seis anos consecutivos, e em breve justará o sétimo”, afirmou o CEO da Daimler.

O responsável máximo do fabricante germânico reivindica, ainda, para a sua empresa, a autoria de um plano para tornar a Fórmula 1 neutra em carbono, através do recurso a combustíveis sintéticos, noticia a Reuters.

“O impacto financeiro líquido será reduzido pela metade nos próximos três anos. Temos uma meta de redução de custos ainda mais agressiva na Fórmula 1 do que para o resto da empresa”, acrescentou Kaellenius.

O líder da Daimler, que detém a Mercedes-Benz, também reiterou que o fabricante está "perto" de cumprir as suas metas de redução de emissões de dióxido de carbono na Europa, através do aumento das vendas de veículos elétricos e híbridos no terceiro trimestre deste ano, e confirma a aposta na eletrificação.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade