Renault Mégane R.S. Trophy-R

Carga emotiva

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 31-08-2020 16:45

Fotos: Gonçalo Martins

Reduzir o peso e trabalhar as ligações ao solo (quase ao nível da competição!) foram os pontos de partida para chegar ao Trophy-R, o mais radical Mégane R.S. de todos os tempos.

A Renault tem já forte historial de versões especiais do Mégane R.S., vindo desde 2008 a bater sucessivos recordes contra o cronómetro no exigente traçado de Nordschleife (Nürburgring), com a atual e aqui presente geração Trophy-R a rubricar 7,40.1 m nos 20,8 km do circuito – qual Messi e Ronaldo, existe aqui uma rivalidade entre Mégane R.S. e Honda Civic Type R sobre qual o mais rápido tração dianteira do mercado…

Mas onde estão os méritos de um Mégane que custa… 81.500 €, mantendo os 300 cv do 1.8 turbo que já anima a versão Trophy?! Interessa lembrar que serão produzidas apenas 500 unidades para todo o Mundo, todas numeradas, e que para Portugal virão apenas 10 (sendo esta uma delas, com a placa «4/500»), pelo que um Trophy-R rapidamente se irá tornar uma peça de coleção.

Depois, há por detrás um imenso trabalho técnico e mecânico, focado em preciosidades de afinações e soluções, que elevam os custos de produção. Atente-se na redução do peso, que chega aos 130 kg quando comparado ao Mégane Trophy, conseguida não só pela remoção dos bancos traseiros (um sinal da radicalização e foco de utilização em pista), mas pela utilização de materiais ligeiros, caso de capot (só 8 kg), difusor traseiro e jantes em carbono (apenas 2 kg cada), linha de escape Akrapovic em titânio (ganho de 6 kg) e a remoção do eixo traseiro direcional (menos 38 kg). Há ainda a acrescentar os feitos das baquets monobloco com estrutura em material compósito com assinatura Sabelt (conjunto que permite poupar 14 kg e permite a montagem de cintos ao estilo competição) ou os vidros mais finos, com os das portas traseiras fixos e retirada da escova (e motor) limpa-vidros traseiro. Podemos dizer que são poucas as excentricidades mantidas, caso da câmara traseira, sistema multimédia (mas na versão de ecrã tátil de apenas 7’’) e a climatização automática… porque o ambiente vai aquecer!

O eixo dianteiro motriz mantém a geometria de pivot independente do Trophy bem como a presença de autoblocante, itens essenciais para melhor fincar a potência no chão, embora com aumento de 1º no ângulo de cáster (que já era negativo), o que proporciona uma ainda maior superfície de contacto das rodas com o alcatrão. Os amortecedores têm também assinatura própria, no caso, da especialista Öhlins, com possibilidade de ajuste quer em altura, quer em compressão e extensão. Para finalizar o ADN de autêntico carro de competição, a travagem está (nas unidades nacionais) a cargo de sistema que inclui discos dianteiros carbo-cerâmicos de 390 mm no eixo dianteiro (não cabiam maiores!), não esquecendo os igualmente feitos à medida Bridgestone Potenza S007, autênticos semi slick, que incluem no perfil do pneu o logo R.S., mais um pormenor que lembra que tudo aqui é especial!

Interior e posição de condução renault meganeSe entrar e sair dos lugares dianteiros não é tarefa fácil, depois de lá se estar aproveitemos para acelerar! Nada mais há que ajuste longitudinal das baquets (quer dizer, tem parafusos para que se ajuste a altura…) para encaixe atrás do volante e da caixa manual – não aqui lugar à transmissão automática, por ser mais pesada e menos purista! O ronronar do escape, mesmo sabendo que o motor se mantém, levanta o véu da competição, ao ponto de pensarmos que até um capacete na cabeça poderia fazer sentido neste cenário. Conforto é palavra que ficou retida no exterior da carroçaria, com constante abanar de todos os ossos se o piso não for arraçado de alcatifa.

As nossas medições atestam a melhoria de performances anunciada, resultado do casamento entre a redução do peso e da facilidade de arranque (aqui a cargo da aderência dos pneumáticos, que gostam de trabalhar com a borracha à temperatura certa, quentinha). O comando da caixa não prima pelo condão da rapidez, mas o Trophy-R rege-se por uma comunicação toda ela sensorial e muito mecânica, de leitura exímia e rápida.

Frente Renault MeganePode dizer-se que é um automóvel pouco polido face aos tempos atuais. E ainda bem, assim evidenciando o seu carisma e forma de estar: distinta, purista e com reduzidos compromissos. Porque, mais do que a velocidade, são as sensações que a mesma provoca, que fazem desta uma máquina realmente emotiva, além de mecanicamente reforçada ao ponto de aguentar e nada temer utilização intensa em circuito – vide a eficácia da travagem, sempre presente e com pedal de ótima consistência. O borbulhar da sonoridade de escape nas desacelerações como que nos concentra ainda mais para o ataque às curvas, feito num ápice de precisão e direccionalidade, em que até apreciamos não ter o eixo traseiro direcional. Depois, acelerar cedo é uma questão de ganho de confiança entre o nível de aderência oferecido e a espontaneidade de resposta do motor, muito forte em regimes médios, como ficou comprovado nos valores das recuperações aferidas.

O Trophy-R inclui modos de condução, mas quando este carro sai da garagem é para ser usado em Sport ou Race, os dois estilos mais apropriados a esta total emancipação desportiva, onde a condução ganha contornos de pilotagem e onde se melhor percebe a razão de passar um cheque de 81.500 € por um Mégane. Se gostar, apresse-se: só há 10.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

RENAULT MÉGANE

RS Trophy-R

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1798 cc
Alimentação Injeção direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 300 cv/6000 rpm
Binário 420 Nm/2800 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Manual de 6 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. pivot independente
Suspensão T Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados e ranhurados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/10,3 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,363/1,875/1,435 m
Distância entre eixos 2,671m
Mala -
Depósito de combustível 50 litros
Pneus F 245/35 R19
Pneus T 245/35 R19
Peso 1381 kg
Relação peso/potência 4,6 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 262 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,4 s
Consumo médio 8,1 l/100 km
Emissões de CO2 183 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 239,37 €

Medições

RENAULT

Acelerações
0-50 km/h 2,5 s
0-100 / 130 km/h 5,6/8,4/20,2 s
0-400 / 0-1000 m 13,9/24,9 s
Recuperações
40-80 km/h 3.ª 3,5 s
60-100 km/h 3.ª/4.ª/5.ª 3,1/4,2/5,9 s
80-120 km/h 4.ª/5.ª/6.ª 4/5,5/7,5 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,3/9 m
Consumos
Consumo médio 9,5 l/100km
Autonomia 526 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE