Mais de 14.000 infrações de trânsito em seis dias

Atualidade

Por VM 01-06-2021 12:07

Terminou esta segunda-feira, 31, a campanha de segurança rodoviária “Ao volante, o telemóvel pode esperar”, que teve como principal objetivo fiscalizar e alertar os condutores para as consequências negativas e mesmo fatais do manuseamento do telemóvel durante a condução. Mas foram de outra natureza as infrações mais cometidas durante as operações das Forças de Segurança.

Entre os dias 25 e 31 de maio, Polícia de Segurança Pública (PSP) e Guarda Nacional Republicana (GNR), registaram 1.189 situações relativas ao manuseamento do telemóvel durante a condução, num total de 14.675 infrações assinaladas.  

Nos seis dias da campanha, há ainda a lamentar 2.212 acidentes, de que resultaram 8 vítimas mortais, 33 feridos graves e 659 feridos leves. Relativamente ao período homólogo de 2020, verificaram-se mais 455 acidentes, igual número de vítimas mortais, menos 9 feridos graves e mais 89 feridos leves.

Inserida no Plano Nacional de Fiscalização de 2021, a campanha foi divulgada nos meios digitais e através de cinco ações de sensibilização da ANSR, realizadas em simultâneo com as operações de fiscalização realizadas pela PSP e GNR, nos distritos de Lisboa, Porto, Viana do Castelo, Braga e Setúbal.

Na campanha foram sensibilizados 414 condutores e passageiros a quem foram transmitidas as seguintes mensagens:

A utilização do telemóvel, durante a condução, aumenta 4 vezes o risco de ocorrência de acidente de viação;

A distração ocorre quando duas tarefas mentais, conduzir e utilizar o telemóvel, são executadas ao mesmo tempo o que provoca lapsos de atenção e erros de avaliação.

O uso de aparelhos eletrónicos durante a condução causa dificuldade na interpretação da sinalização e desrespeito das regras de cedência de passagem, designadamente em relação aos peões.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade