Competição 'a sério' arrancou esta sexta-feira com oito especiais

Rali de Portugal

Por Redação 20-05-2022 10:01

Fotos: ASF

A competição ‘a sério’ da 55.ª edição do Rali de Portugal arrancou, na manhã desta sexta-feira, com oito troços especiais, desenhados na zona centro do País, terminando o dia com a superespecial de Lousada.

O finlandês Harri Rovanpera (Toyota Yaris), líder do campeonato, é o primeiro piloto a fazer-se à estrada, a partir das 8.08 horas, para o troço de 12,3 quilómetros na Lousã, apesar de o mais rápido na superespecial de Coimbra, na quinta-feira, ter sido o belga Thierry Neuville (Hyundai i20).

Seguem-se 19,33 quilómetros de Góis, às 9.08 horas, e os 18,72 de Arganil, às 10.08 horas, antes da paragem para a assistência.

Para a parte da tarde está prevista nova passagem pelos três troços da manhã antes da especial de Mortágua, com 18,15 quilómetros, a partir das 16.05 horas.

O dia termina às 19.03 horas com a superespecial de Lousada, antes dos concorrentes se dirigirem ao parque de assistência na Exponor, centro nevrálgico da prova - ao todo são 121,67 quilómetros.

O britânico Elfyn Evans (Toyota Yaris) venceu a edição de 2021, que tem como recordistas de triunfos o finlandês Markku Alén (1975, 1977, 1978, 1981 e 1987) e o francês Sébastien Ogier (2010, 2011, 2013, 2014 e 2017).

Além de integrar a edição comemorativa dos 50 anos do World Rally Championship (WRC), o Rali, que volta a ter na Exponor, em Matosinhos, o parque de assistência, integra o calendário do Campeonato de Portugal de Ralis (CPR), numa competição para os pilotos lusos encurtada até ao final desta sexta-feira.

O finlandês Kalle Rovanpera (Toyota Yaris), que esta época já venceu na Suécia e na Croácia, provas que antecederam o Rali de Portugal, lidera a tabela de pilotos, com 76 pontos, mais 29 do que o segundo, o belga Thierry Neuville (Hyundai i20).

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Rali de Portugal