Carroçaria longa exige ‘acrescento’ de 14 cm à distância entre eixos Mecânica 4 cilindros Diesel também ‘mexe’ Série 7 Longo As versões 725d/Ld, na base da gama do ‘navio-almirante’ da BMW, só podem dispor de tração traseira; o sistema integral xDrive está reservado para os motores mais potentes Conjunto de ‘mordomias’ capaz de transformar o Série 7 Longo em autêntica sala de estar rolante: por 12.360 €, todos os luxos e confortos a bordo! Frisos cromados fazem parte do Design Exterior Pure Excellence (940 €) Sofisticação na base do caráter do interior do Série 7. Onde é impossível apontar o dedo a falha qualitativa A caixa automática de oito velocidades aproveita bem o Diesel de 4 cilindros. Ao lado, comandos para os modos de condução O grafismo do painel de instrumentos ‘adapta-se’ ao modo de condução. Mas a informação não pode ser personalizada... O monitor central tátil do infoentretenimento, de 10,25’’, pode acolher comandos táteis ou mesmo gestuais, à distância Consola central traseira inclui ‘tablet’ amovível que pode ser usado como tal ou como central dos comandos das funções de bordo Os monitores do sistema multimédia traseiro estão incluídos no Pack Executive Lounge, tal como bancos Comfort de ajustes elétricos Oito programas de massagem, cada um com três níveis de intensidade Os estofos em pele são de origem, mas com o acabamento ‘Nappa’ acresce o valor de 1580 € Os bancos traseiros Executive Lounge incluem almofadas em Alcantara nos apoios de cabeça e ajustes elétricos que permitem reclinar as costas até um máximo de 42º. Bem como avançar o banco do passageiro para ‘esticar as pernas’ (em baixo)

BMW 725Ld

Sem desvirtuar

TESTE

Por Paulo Sérgio Cardoso 10-03-2019 18:25

Fotos: Gonçalo Martins

Será o downsizing a chegar, também, aos segmentos do luxo, ou a versão 25d do Série 7 surge como um prodigioso aproveitamento do que a tecnologia atualmente em voga já consegue proporcionar a uma unidade Diesel de apenas 2 litros de capacidade? O certo é que a BMW não teme encaixar a primeira presença Diesel de 4 cilindros no Série 7 também na mais sumptuosa carroçaria Longa, tradicionalmente afeta ao conceito de escritório rolante em autoestrada ou de mordomias e conforto máximos.

Para dados tão expressivos, como sejam os 231 cv e 500 Nm de binário máximo, a variante 25d do bloco 2 litros turbodiesel recorre a um turbo de geometria variável de estágios múltiplos e a pressão de injeção na ordem dos 2500 bar (2000 bar na variante 20d deste motor, que fica de fora do catálogo do Série 7). O potencial mecânico é explorado pela já habitual caixa de velocidades automática de 8 relações (de série, sem patilhas no volante, numa tentativa de acalmar o condutor desta versão mais calminha...) e potência entregue apenas às rodas traseiras. O que poderá não resultar tão bem são as ligações ao solo por intermédio de pneus 245/50 em jantes de 18’’, de modestos Pirelli Cinturato P7, que se manifestam parcos em dimensões para fazer face às qualidades do chassis e rolando-se a velocidades mais elevadas em autoestrada – deve investir-se em pneus e jantes maiores!

São percetíveis as diferenças e limitações do 4 cilindros face às mais pujantes e refinadas unidades de 6 cilindros em linha, mas o certo é que o 725Ld não desvirtua o conceito de automóvel de luxo que deve estar sempre e intimamente presente procurando-se veículo desta estripe. As acelerações resultam justas e lestas e só as retomas a velocidades mais elevadas acusam a potência inferior. Certeza, porém, que em momento algum ficou no ar a sensação de muito carro para pouco motor. E nem o ruído dos 4 cilindros se intromete em demasia no habitáculo, fruto dos cuidados extra de insonorização que estão intimamente ligados ao Série 7. Conceitos que surgem de mãos dadas com a qualidade do amortecimento, variável e a cargo de sistema pneumático, que mesmo nos modos de condução mais desportivos em nada quebra o zelo pelo bem-estar e pelo levitar da carroçaria em estrada.

Mas não se pense que o Série 7 é apenas uma berlina de luxo, com os técnicos bávaros a não claudicar nos trâmites dinâmicos, quer por intermédio de direção comunicativa (poderia ter apenas um pouco mais de peso), quer por movimentos de carroçaria aligeirados e bem controlados.

Quem procura um Série 7, mesmo que equipado com um 4 cilindros Diesel, será fascinado pelas mordomias propostas, que resultam de exímio aproveitamento tecnológico e de dedicação redobrada ao melhor acolhimento dos passageiros. Para deste fazer uma autêntica limusina, o ideal será recorrer ao Pack Executive Lounge (12.360 €), que inclui os ajustes elétricos alargados dos bancos laterais traseiros Comfort, com almofadas em alcantara nos apoios de cabeça, possibilidade de reclinar as costas até aos 42º, além de criar uma quase cama no lugar direito traseiro, operação que inclui o empurrar do banco do passageiro dianteiro até ao tablier, ajuste da inclinação do monitor do sistema multimédia traseiro (composto por dois ecrãs ajustáveis de 10’’ comandados via iDrive) e criação de plataforma para colocação dos pés. Os tapetes surgem em material aveludado de superior qualidade e espessura.

Ainda parte do conceito Executive Lounge é a consola central traseira com local de arrumo e mesa de trabalho desdobrável, além de berço para tablet (que está incluído) que pode ser retirado e usado como tal, ou então como comando para as diversas funções a bordo – como, por exemplo, para escolher um dos oito géneros de massagem disponíveis para os lugares posteriores, ajustar os bancos, fechar as cortinas nas janelas, modificar tom de iluminação ambiente, etc. Este conjunto de mordomias ainda inclui as (quatro) poltronas ventiladas e a climatização independente para todos os lugares.

A tónica tecnológica, além de atentar nas soluções de infoentretenimento, funcionalidades a bordo e sofisticação na interação, não esquece os apoios à condução e à segurança, com muitos equipamentos úteis a surgir de série e a poderem ser complementados com vasta oferta opcional.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

BMW Série 7

725Ld

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1995 cc
Alimentação Inj. direta CR, TGV, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 231 cv/4400 rpm
Binário 500 Nm/2000 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. Duplos triângulos, pneumática
Suspensão T Ind. multibraços, pneumática
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,8 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,238/1,902/1,479 m
Distância entre eixos 3,21m
Mala 515 litros
Depósito de combustível 78 litros
Pneus F 8jx18 - 245/50 R18
Pneus T 8jx18 - 245/50 R18
Peso 1845 kg
Relação peso/potência 8 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 245 km/h
Acel. 0-100 km/h 7 s
Consumo médio 4,9 l/100 km
Emissões de CO2 130 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 258,78 €

Medições

BMW

Acelerações
0-50 km/h 2,5 s
0-100 / 130 km/h 7,4/12 s
0-400 / 0-1000 m 15,3/28 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 3,5 s
60-100 km/h (D) 4,4 s
80-120 km/h (D) 5,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,8/9,3 m
Consumos
Consumo médio 7,4 l/100km
Autonomia 1054 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE