Citroën C5 X 1.6 THP 180 S&S EAT8 Shine

Um X à frente do C5

TESTE

Por João Ouro 29-11-2022 17:10

Fotos: Gonçalo Martins

O desenho exterior do novo topo de gama da Citroën remete para uma espécie de modelo crossover, algures entre uma grande berlina de 5 portas, uma carrinha ou um SUV. E o X à frente da sigla C5 traduz esse conceito, inclusive com as dimensões a justificarem-no: 4,8 metros de comprimento, 1,865 metros na largura e 1,485 metros de altura, além de uma distância entre eixos que atinge 2,785 metros. Não é por isso estranho que o espaço no habitáculo seja amplo em todas as direções, em especial nos lugares traseiros – com muitos centímetros até aos encostos da frente –, tendo a bagageira uma volumetria elevada de 545 litros úteis (1640 litros com os bancos traseiros rebatidos).

Os acessos são práticos, embora o portão traseiro pudesse ter abertura e fecho automático, uma vez que o peso não facilita assim tanto essa tarefa. Mas o nível do equipamento de série é abundante, integrando bancos e volante revestidos a pele, luzes automáticas (LED), arranque mãos-livres, climatização automática bizona, ecrã tátil HD a cores de 10’’, Head-up display e Pack Drive Assist, este último com tutoriais de informação no monitor central, entre outros elementos.

No pack das assistências à condução destaca-se o cruise-control adaptativo, capaz de controlar a distância para os veículos da frente (travando e acelerando de forma automática…), assim como o alerta de transposição de faixa de rodagem, aviso de tráfego à retaguarda, reconhecimento de sinais de trânsito e câmara traseira para auxílio no estacionamento.

Em estrada percebe-se de imediato a ação da denominada suspensão Advanced Comfort, fazendo jus ao tradicional trunfo dos modelos topo de gama da marca. De facto, o C5 X não abdica dessa herança tão singular (e longínqua) da Citroën, sendo esse um dos vários argumentos a ter em conta – o conforto –, com a motorização 1.6 THP a colaborar nesse domínio, assim como os pneus Goodyear (205/55) com jantes em liga leve de 19’’.

A unidade de injeção direta a gasolina, turbo, de 1598 cc revela um funcionamento suave e pouco audível, estando associada a transmissão automática de oito relações (EAT8), a qual aproveita bem todo o potencial prescrito, nada menos do que 180 cv às 5500 rpm, além de 250 Nm de binário a partir das 1650 rpm. A velocidade máxima está colada aos 230 km/h (um bocadinho menos na realidade…) e, apesar da tonelada e meia, a transferência de massas não é acentuada, até porque a estrutura e o chassis defendem-se bem nessas condições extremas, sendo justo elogiar a insonorização a bordo. Poderá ainda recorrer-se ao modo Sport mais… desportivo, por contraponto aos regulares programas Normal e ECO, este último para maior eficiência.

No modo Sport, aliás, altera-se a resposta do motor, da direção e das leis da caixa EAT8, esta última a gerir de forma conveniente toda a força do bloco 1.6 THP, embora certas passagens a baixo regime possam ser mais hesitantes, algo que se regista também nalguns arranques a frio. Nada de mais. A assistência da direção também ganha outro peso, sem que isso signifique maior precisão, mesmo que o débito elétrico esteja bem afinado e não exija esforço.

O consumo médio é um dos pontos sensíveis, sendo possível ter valores diferentes consoante a estratégia e a condução adotada, num intervalo alargado entre 7,4 litros/100 km e cerca de 8,7 l/100 km, neste último caso com ritmos apressados.

A versão 1.6 THP em causa propõe dois níveis de equipamento – Shine e Shine Pack – com preços de 44.207 € e 46.570 €, respetivamente. Além desta motorização também é possível optar pela versão PHEV híbrida plug-in (225 cv, bateria de 12,4 kW, entre 45.703 € e 48.902 €), cuja autonomia 100% elétrica anunciada é de 55 km, assim como pela 1.2 Puretech de 130 cv (gasolina) com valores de 34.907 € a 39.207 €.

Nota final para constatar que a Citroën regressa ao que sabe fazer de melhor, juntando num automóvel as melhores premissas ligadas ao conforto, à funcionalidade e ao bem-estar a bordo, sem abdicar de outros pontos, tais como a eficácia dinâmica, a segurança ou a facilidade de condução. Um X que se valida à frente do C5…

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

CITROËN C5 X

1.6 THP 180 S&S EAT8 Shine

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1598 cc
Alimentação Injeção direta, turbo, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 180 cv
Binário 250 Nm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática, 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo semi-rígido
Travões F/T Discos ventilados/discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,17
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,805/1,815/1,485 m
Distância entre eixos 2,785m
Mala 545/1640 litros
Depósito de combustível 57 litros
Pneus F 205/55 R19
Pneus T 205/55 R19
Peso 1542 kg
Relação peso/potência 8,56 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 230 km/h
Acel. 0-100 km/h 8,8 s
Consumo médio 6,5 l/100 km
Emissões de CO2 147 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 173,41 €

Medições

CITROËN

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 8,5 / 13,1 s
0-400 / 0-1000 m 16,0 s/- s
Recuperações
40-80 km/h (D) -
60-100 km/h (D) 6,1 s
80-120 km/h (D) 5,6 s
Travagem
100-0/50-0km/h 33,2 / 9,4 m
Consumos
Consumo médio 7,7 l/100km
Autonomia 740 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE