Volvo XC90 T8 AWD Recharge

Resistente!

TESTE

Por Vítor Mendes da Silva 29-12-2022 06:00

Fotos: Gonçalo Martins

Pela importância de ser modelo porta-estandarte da marca, respeitando os genes clássicos do fabricante, o Volvo XC90 vai resistir à chegada do seu sucessor 100% elétrico, cheio de argumentos válidos para continuar a ameaçar os rivais ‘premium’ alemães. Teste ao PHEV com 455 cv.

Anunciado como veículo mais seguro de sempre na história da Volvo, o EX90, SUV 100% elétrico com lotação para sete ocupantes, irá partilhar o patamar de topo da gama da marca sueca com o XC90, que se comercializa há vinte anos (a estreia aconteceu no Salão de Detroit, em janeiro de 2002) e irá manter-se em produção na versão PHEV, porque ainda há mercado – em 2021 foi o terceiro Volvo mais vendido, com 108.231 unidades entregues, e os números não abrandaram significativamente no último ano. E sustentam a decisão de manter na gama modelo a combustão e o sucessor exclusivamente a baterias.

No XC90 Recharge, sistema híbrido com carregamento externo (Plug-In), que combina bloco térmico 2.0 turbo e unidade alimentada a energia proveniente de uma bateria. O módulo híbrido T8 PHEV gera uma potência total de 455 cv e 640 Nm de binário e uma bateria de iões com 18,8 kWh de capacidade (14 kWh úteis) assegura ao SUV uma autonomia em funcionamento modo exclusivamente elétrico de até 60 km (segundo a medição neste teste, contra os 68 km anunciados).

A tecnologia PHEV, que se conjuga com a transmissão integral (AWD), confere ao veículo a versatilidade – não a compatibilidade – de oferecer tanto prestações elevadas como consumos e emissões baixos, as primeiras facilmente previsíveis pelo rendimento da motorização e atribuindo ao modelo performances velocíssimas para automóvel com vocação familiar, como se afere da aceleração 0-100 km/h em tão-só 5,8 segundos e dos 250 km/h limitados pela eletrónica. Ou ainda das muito enérgicas recuperações, ao esmagar do pedal, sempre com auxílio do motor elétrico e amparadas na suave e bem escalonada caixa automática de oito relações.

Na prática, os resultados dos consumos irão espelhar a capacidade de adequação do potencial técnico à utilização e às possibilidades de carregamento. Por isso, haverá quem ao final de uma semana de deslocações entre casa e trabalho possa ver inscrito no computador de bordo médias de consumo de gasolina na ordem dos 2 l/100 km.

O T8 Recharge não admite cargas rápidas, mas apenas normais (CA) ou com recurso a wallbox para uma carga completa em 3 horas.

Na impossibilidade de ligar à corrente sempre que o carro esteja parado, esgotada a bateria conte-se com valores na ordem dos 9 l/100 km…

Dinamicamente, o XC90 possui qualidades limitadas para a condução através de percursos de terra, mas move-se com agilidade e segurança em autoestrada e estrada. As suspensões não depreciam excessivamente a estabilidade do SUV, que passa em curvas rápidas quase sem adorno da carroçaria. De qualquer modo, em trajetos mais sinuosos, podemos ter a sensação de que o automóvel oscila, lateralmente, ou se apoia no eixo dianteiro... A direção não é a mais competente do segmento, em especial na sua comunicação com as rodas, mas cumpre os requisitos para um estradista como é o XC90, com outras prioridades.

Privilégio ao conforto

No topo do caderno de encargos do XC90, a sublimação do conforto em relação à concorrência. A Volvo procura consegui-lo com a adoção de bancos com ainda maior equilíbrio entre conforto e sustentação corporal, e com uma construção em que a segurança, valor caro à marca – está em vértice superior. E onde cada uma das filas posteriores (3 e 2 lugares) tem os assentos em posição mais elevada do que a imediatamente precedente para criar um efeito de anfiteatro, onde não faltam espaços para guardar pequenos objetos.

O condutor encontra facilmente a posição de condução ideal, ajustada à sua preferência ou estatura, embora sempre com ênfase no conforto e na ergonomia, sobranceiro ao mundo exterior, e menos numa postura berlinesca, a apelar a uma atitude mais enérgica ao volante. O comandante deste navio almirante sueco tem visibilidade ótima para o quadro de instrumentos, totalmente digital, completo e bastante legível, e para a estrada, para uma visão periférica de grande amplitude, beneficiando igualmente de os pilares dianteiros serem estreitos.

O painel de bordo é quase totalmente isento de comandos clássicos, sendo a quase totalidade das funções de informação e entretenimento controladas através de um monitor do tipo tablet, inserido em posição cimeira na consola central, em posição vertical. Tem dimensão aproximada de uma folha A5 e disponibiliza vasto manancial de informações em quatro menus principais, para navegação, telefone e media, e ainda um quarto definido pelo utilizador. A instrumentação, também digital, em ecrã de 12 polegadas, apresenta-se em dois mostradores circulares, com navegação ao centro.

O XC90 MY2023 tem materiais de melhor qualidade, por exemplo, nos revestimentos dos painéis, mantendo as inserções decorativas em madeira, aplicações em pele ou punho da caixa em cristal, impressionando tanto pelo nível da montagem e atenção ao detalhe como pela quantidade de equipamento de série. Assim, além de muitos elementos que melhoram o bem-estar no habitáculo, conte-se com assistências eletrónicas à condução em número abundante, do alerta de transposição involuntária da faixa de rodagem à monitorização dos ângulos mortos dos retrovisores ou ao controlo de velocidade adaptativo, alerta e travagem autónoma de emergência com deteção de peões, ciclistas e animais de grande porte, sistema de estacionamento 360°, entre outros. Os serviços Google estão assegurados com uma subscrição gratuita durante quatro anos, a somar à compatibilidade de série com Android Auto e Apple Car Play de série.

Versatilidade e espaço

Cada um dos bancos da segunda fila avança ou recua individualmente, facilitando a modularidade do habitáculo, mas o banco do meio é um pouco mais estreito (integra um assento elevatório de criança). Para aceder à terceira fila de bancos basta avançar (facilmente) um dos bancos laterais da segunda, e aí encontrar dois verdadeiros lugares, espaçosos e ergonómicos, para acomodar ocupantes até com mais de 1,80 metros, e sem ter de negociar duramente o espaço com quem vai imediatamente à frente (nos bancos da 2.ª fila). As costas dos bancos da segunda fila rebatem nas proporções 40:20:40 e os da terceira para se integrarem no piso da bagageira, para aumentar o volume para carga.

Os preços do Volvo XC90 AWD Recharge arrancam nos 93 307 € da versão Core, já com o sistema Pilot Assist de série, existindo ainda dois níveis de equipamento, o Plus, por mais 5351 euros, e o Ultimate, que por investimento adicional no valor de 10.148 euros acrescenta à versão base equipamentos como o teto panorâmico, o mostrador Head Up ou o forro de tejadilho, os pilares do tejadilho e as palas de sol em tecido nobuck exclusivo, para ambiente ainda mais refinado.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

VOLVO XC90

Volvo XC90 AWD Recharge

Motor térmico
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1969 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 317 Nm/6000 rpm
Binário 430 Nm/4500 rpm
Motor elétrico
Tipo Síncrono
Potência 145 cv / 107 kW
Binário 309 Nm
Bateria Iões de lítio
Capacidade da bateria 18,8 kWh
Módulo Híbrido
Potência 455 cv
Binário -
Transmissão
Tração Integral
Caixa de velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Eixo multibraços
Suspensão T Eixo multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,2 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,953 / 1,923 / 1,776 m
Distância entre eixos 2,984m
Mala 302 litros
Depósito de combustível 70 litros
Pneus F 235/45 R18
Pneus T 235/45 R18
Peso 2285 kg
Relação peso/potência 5,04 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 180 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,4 s
Consumo médio 1,2 l/100 km
Emissões de CO2 28 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/8 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 204,21 €

Medições

VOLVO

Acelerações
0-50 km/h 2,2 s
0-100 / 130 km/h 5,5 s
0-400 / 0-1000 m 13,8 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,1 s
60-100 km/h (D) 2,6 s
80-120 km/h (D) 3 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38,3/9,5 m
Consumos
Consumo médio 2 l/100km
Autonomia 1250 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE