VW T-Roc Cabrio 1.5 TSI

Único a olhar o céu

TESTE

Por Vítor Mendes da Silva 08-01-2023 07:00

Fotos: Gonçalo Martins

Tim, vocalista dos Xutos & Pontapés, amigo de AUTO FOCO (a entrevista imperdível está aqui!) canta num êxito da banda de culto nacional que não é o único a olhar o céu. Mas automóvel com o formato da moda em Portugal para viajar de cabelos ao vento – a olhar o céu… –, há só um: o T-Roc Cabrio e mais nenhum. Atualmente, o único VW descapotável e também o único SUV com uma capota em lona que se arruma em compartimento dedicado na mala ao simples toque de um botão.

Em vez de simplesmente remover o tejadilho do T-Roc, a VW alterou bastante a estrutura, a carroçaria e até o chassis originais do crossover produzido na Autoeuropa, em Palmela (o T-Roc Cabrio não é construído pela fábrica portuguesa, mas na alemã de Osnabrück).  Desde logo, a distância entre eixos é quase 40 mm mais longa do que a T-Roc normal e o comprimento total do Cabrio é 3,4 cm maior.

Além dos indispensáveis reforços estruturais, na parte inferior da carroçaria, nos painéis laterais, travessas e longarinas, portas e moldura do para-brisas, para compensar a supressão do tejadilho, a capota é têxtil (vulgo lona), desenvolvida pela Volkswagen e tem acionamento elétrico que demora apenas nove segundos, a abri-la ou a fechá-la, permitindo-o com o veículo a rodar a velocidades até 30 km/h. Todo o processo é automático, dispensando mais intervenção humana do que o simples toque num botão. Quando aberto, o soft top recolhe-se em compartimento na bagageira, o que reduz 161 litros à capacidade base (de 445 para 284 litros). A volumetria baixa, é certo, mas o SUV na sua configuração topless é mais para desfrutar do que para... transportar.

Apesar do peso mais elevado (tem lastro de cerca de 180 kg face ao 5 portas, que traduz reforços estruturais importantes), apresenta comportamento equilibrado em estrada, onde surpreende com níveis bem apreciáveis de agilidade, estabilidade e precisão. Deve-o ao bom trabalho efetuado na suspensão. E há mais elogios para o conforto de rolamento e condução suave e silenciosa com a capota têxtil recolhida.

O único motor disponível na versão aberta do T-Roc é o 1.5 turbo a gasolina, com tecnologia que desliga dois dos quatro cilindros a velocidades de cruzeiro a baixa carga ou em desaceleração para baixar o consumo e as correspondentes emissões de CO2. Menos cilindros a funcionar, menor quantidade de combustível injetado e queimado, logo consumos (mais) comedidos. Mas nem tanto.

O sistema, que passa discretamente o motor ao modo de 2 cilindros, não é assim tão profícuo na eficiência para o consumo, que em média circunda a fasquia dos 7 litros por 100 km, praticando uma condução normalizada em ciclo misto.

Por outro lado, o 1.5 TSI responde muito bem desde regimes madrugadores (o binário máximo fica às ordens do pé direito logo às 1500 rpm e assim permanecendo até depois das 4000), o que quer dizer que qualquer aceleração ou retoma de velocidade se processam com enorme agilidade, ainda mais com o contributo da rápida e suave caixa de velocidades de dupla embraiagem. Só há dois modos de condução, Eco e Sport, que alteram a assistência da direção, acelerador e caixa.

O T-Roc Cabriolet tem quatro lugares verdadeiros (o modelo fechado tem cinco) e é proposto em dois níveis de acabamento: o mais equipado, o R-Line do nosso teste, inclui jantes de 17 polegadas de desenho exclusivo, bancos desportivos em couro sintético Pacote Driver Assistance, Digital Cockpit Pro e sistema de Navegação de topo Discover Media.

Visualmente, as semelhanças com o cinco portas são evidentes, como não podiam deixar de ser, ou não se trataria da versão descapotável do T-Roc. A exceção é o tejadilho, no novo modelo substituído por capota têxtil desenvolvida e produzida pela VW (a preferência pela lona em detrimento de tejadilho rígido retrátil teve a ver com a necessidade de conter o peso e de baixar o centro de gravidade), cuja estrutura em Z roubou aos lugares traseiros espaço em comprimento e também em largura, sobrando apenas arrumação para duas pessoas.

Condicionalismos que não parecem preocupar os responsáveis da marca alemã, sempre salvaguardando o caráter distintivo e único da versão. O resultado é este: uma variação mais lúdica do T-Roc, um produto de imagem para trazer novos clientes para a marca.

O habitáculo é decalcado do modelo fechado, mas há bancos específicos e os painéis das portas receberam ligeiros retoques, nomeadamente com o alargamento dos apoios para braços.

Justificar apenas com o pioneirismo, o potencial de êxito que reconhecemos ao T-Roc Cabrio é, no mínimo, redutor. O único SUV descapotável no mercado é também interessantíssimo exercício de engenharia, com qualidades e o apelo incomparável da condução a céu aberto. Conforto aerodinâmico (com e sem capota) e de rolamento é um trunfo, embora beliscado nesta versão equipada com jantes enormes de 19’’, que ganha em matéria de imagem e na aderência em curva. O motor de 150 cv a gasolina cumpre no plano dinâmico, mas menos na economia, com consumos mais altos do que se previa com sistema que desliga dois cilindros. Como no preço…

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

VOLKSWAGEN T-ROC

Cabrio

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1498 cc
Alimentação Inj. direta, Turbo, Intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16V
Potência 150 cv/6000 rpm
Binário 250 Nm/1500-3000 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática de 7 vel.
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,2 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,271/1,811/1,527 m
Distância entre eixos 2,63m
Mala 284 litros
Depósito de combustível 50 litros
Pneus F 215/55 R17
Pneus T 215/55 R17
Peso 1536 kg
Relação peso/potência 10,2 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 205 km/h
Acel. 0-100 km/h 9,6 s
Consumo médio 6,8 l/100 km
Emissões de CO2 155 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 137,14 €

Medições

VOLKSWAGEN

Acelerações
0-50 km/h 3,4 s
0-100 / 130 km/h 9,9/16,9 s
0-400 / 0-1000 m 16,2 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,0 s
60-100 km/h (D) 4,8 s
80-120 km/h (D) 6,8 s
Travagem
100-0/50-0km/h 37,6/9,0 m
Consumos
Consumo médio 7,7 l/100km
Autonomia 649 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE