Sony e Honda vão produzir automóveis elétricos

Sony e Honda sintonizadas na área da mobilidade elétrica. Primeiro automóvel fabricado em conjunto chega em 2025.

Reportagem

Por VM 20-06-2022 13:16

Gigante nipónico da indústria do entretenimento e da tecnologia prometeu… e cumpriu! A Sony concretizou o investimento no setor da mobilidade e passará a produzir automóveis elétricos em parceria com a Honda. A ‘joint-venture’ entre as duas marcas japonesas está, por fim, oficializado e dará origem à Sony Honda Mobility Inc., empresa com sede em Tóquio, liderada por Yasuhide Mizuno.

“Este acordo de joint-venture representa a linha de partida a partir da qual embarcamos no grande desafio de revolucionar a mobilidade e criar novo valor. Planeamos alavancar totalmente os activos tecnológicos que as duas empresas possuem em diferentes campos, para propor soluções de mobilidade e serviços que inspirem e empolguem os nossos clientes”, comentou o designado CEO da nova companhia.

O lançamento do primeiro veículo elétrico está calendarizado para 2025. Na joint-venture, a Honda assegurará o desenvolvimento e a produção, contribuindo com toda a experiência de rede e serviços pós-venda; a Sony encarregar-se-á da tecnologia de multimédia, imagem e som, sensores, telecomunicações e conetividade.

Sintonizadas para bater a Tesla

Se a Tesla foi capaz de impor-se na indústria automóvel, tornando-se até na marca de referência nos domínios da digitalização ou da eletrificação, a Sony também pode consegui-lo. Criada pouco depois do final da II Guerra Mundial, por empresário (Akio Morita) e engenheiro (Masaru Ibuka), a companhia com sede em Tóquio, Japão, mudou a história quer do entretenimento, quer da tecnologia com mão-cheia de produções revolucionárias, vide Walkman (1978), Play-Station (1994) ou Blu-Ray (2006). Agora, a empresa nipónica prepara-se para a criação da divisão nova (Sony Mobility Inc.), que denuncia o interesse na extensão da atividade aos motores.

SUV e coupé em testes

A Sony perdeu protagonismo para a Samsung, concorrente sul-coreana, mas dispõe de arsenal completo de tecnologias sofisticadas, como os sensores críticos para a condução autónoma do futuro. Para demonstrá-lo, no CES de Las Vegas, a companhia exibiu o Vision-S 02.

O protótipo novo aproxima-se do formato SUV e baseia-se na mesma arquitetura elétrica do Vision-S 01, coupé que os nipónicos estão a testar na Europa, em estradas públicas, desde dezembro de 2020. Xiaomi (China) e Apple (EUA) também ambicionam produzir automóveis com a mesma tecnologia.

O Vision-S 02 com 4,90 m de comprimento e 7 lugares tem máquinas elétricas nos dois eixos alimentadas por bateria de iões de lítio – a Sony não anunciou a capacidade, nem a autonomia, mas comunicou a potência combinada dos motores: 544 cv. O concept com rodas de 20’’ e 15,7 cm de altura livre ao solo pesa 2480 kg. O automóvel da Sony apresenta-se equipado com muita tecnologia de ponta, facto que permite à marca reivindicar a preparação para o nível 4 de condução autónoma. O sistema inclui câmaras (18), sensores de ultrassons (12), radares (6) e LIDAR (4), nome de mecanismo ótico para deteção remota da distância de objetos, através da medição de propriedades como a luz refletida.

No habitáculo do Sony Vision-S 02, painel de bordo com cinco monitores digitais arrumados lado a lado. Os dois nos extremos apresentam as imagens captadas pelas câmaras exteriores que substituem os espelhos retrovisores e os três centrais destinam-se à instrumentação, sistema multimédia e entretenimento do passageiro dianteiro.

O equipamento de som conta com 33 altifalantes (encontramo-los até nos bancos, nos apoios de cabeça) e o programa de reconhecimento vocal tem até capacidades de leitura labial, que otimizam sobremaneira a compreensão de todas as instruções.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Reportagem