Ford Focus SW 1.5 Ecoblue ST-Line

Direta ao topo

TESTE

Por João da Silva 03-02-2019 09:00

Fotos: Gonçalo Martins

Com 4,67 metros de comprimento, a nova carrinha Focus é 11,2 centímetros maior do que a antecessora, crescimento que se traduziu numa melhoria do desafogo para as pernas dos passageiros dos bancos traseiros, que usufruem agora de 72 centímetros entre o encosto do seu banco e o encosto dos bancos dianteiros, mais quatro centímetros do que antes, sendo muito poucos os concorrentes desta categoria com índices melhores. Nota de realce merece, ainda, o conforto do lugar do meio, que beneficia do facto de as saliências de encosto e assento não serem muito pronunciadas, e também do túnel central pouco intrusivo. Não sendo, naturalmente, um lugar normal, não podemos dizer que seja tão desconfortável como é comum na maioria dos automóveis com banco corrido. Em resumo, viaja- se comodamente nos lugares posteriores, e isto é extensível a pessoas de estatura mais elevada – nesta variante, altura ao teto é 4 centímetros maior do que no Focus de 5 portas.

A Ford não só foi gentil com o corpo de quem viaja atrás, mas também com a quantidade de bagagens que pode transportar, como se percebe pelo fantástico crescimento de 118 litros na volumetria da bagageira, que passou de 490 para 608 na configuração de 5 lugares e de 1516 para 1653 litros com o rebatimento total dos encostos dos lugares traseiros (também rebatíveis na proporção 60:40), operação que pode ser efetuada através do botão da nova função Easy Fold Seats, oferecendo assim piso totalmente plano. Nota: neste segmento, só a mala do Skoda Octavia Break, com 610 litros, bate a carrinha da Ford… Numa conclusão intermédia, podemos dizer que estando nós a opinar sobre um produto assumidamente pensado para famílias, com o que isso implica em termos de espaço para pessoas e bagagens, a nova Focus SW parece-nos muito bem encaminhada para lutar pelos lugares de topo com as rivais, tanto europeias como asiáticas.

Na zona dianteira do habitáculo, a carrinha Focus copia estrutura, desenho e qualidade da berlina, ou seja, encontramos materiais bons (borrachas moles) intercalados com menos bons (plásticos rijos), numa conceção globalmente sólida e bem terminada. Nota elevada merece a ergonomia, com realce para a colocação do ecrã central acima do tablier, numa solução flutuante que aconselhamos para evitar que o condutor desvie demasiado os olhos da estrada ou que tenha que afastar muito a mão do volante para operar o sistema de infoentretenimento. É certo que a maioria das funções também podem ser controladas no volante, mas parece-nos que há em geral sempre alguma tendência para recorrer ao ecrã, talvez pelo hábito enraizado de operar telemóveis e tablets a toda a hora…

Elogio merece ainda a posição de condução, sem defeitos a apontar, ficando o condutor muito bem enquadrado frente a volante, pedais e demais instrumentos, e também otimamente acomodado em banco com bons suportes laterais para pernas e costas que evitam que o corpo deslize nas viragens rápidas que o chassis convida a repetir vezes sem conta.

E pegamos precisamente por aí para antecipar a maravilha que será ter motor para puxar convenientemente por esta carrinha. Não que o 1.5 Ecoblue seja fracote, nada disso, tem 120 muito expeditos cavalos bem orientados por caixa automática de oito velocidades mais suave que rápida e que também por isso liga particularmente bem com a mecânica suave e silenciosa. As prestações do 1,5 litros a gasóleo não são fantásticas, mas também não transformam a carrinha da Ford numa molengona. É uma versão que se pretende confortável de guiar, despachada quanto baste e económica. E nisso, cumpre. Falta-lhe fator excitação, verdade, mas não se esperava que o tivesse. Contudo, bem trabalhado, consegue fazer o chassis brilhar por momentos num encadeamento de curvas ou numa rotunda mais larga, aí sobressaindo a grande rigidez torsional (aumentada em 20%) da estrutura, expressa nos contidos movimentos da carroçaria e no controlo dinâmico. Tudo isto é gerido por direção de soberbo acerto e boa comunicabilidade. Alterando os modos de condução, que são três – normal, eco e Sport –, a assistência da direção fica mais leve ou mais pesada, sendo que este sistema também intervém na velocidade de resposta do motor ao pedal do acelerador, nos tempos de passagem das relações da caixa automática e até no cruise control ativo. Apontamento final para o conforto: só guiámos o Focus (5 portas e SW) com jantes de 18’’, pelo que é prematuro avançar uma conclusão sobre a eficácia da filtragem, mas o menor conforto em mau piso parece ser mesmo 'o calcanhar de Aquiles' deste modelo.

'Familiar e dinâmico' é uma expressão amiúde utilizada para designar automóveis de cariz familiar capazes de proporcionar boas sensações ao volante. Ora, essa designação encaixa na perfeição na nova carrinha Ford Focus, senão vejamos: os níveis de habitabilidade são elevados, a bagageira tem uma das maiores volumetrias do respetivo segmento e a versatilidade/funcionalidade também se encontram num bom plano. Depois, por outro lado, é seguramente a referência do segmento no que ao desempenho dinâmico diz respeito.  

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

FORD FOCUS

SW 1.5 Ecoblue ST-LINE

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1500 cc
Alimentação Inj. dir. CR, TGV, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16v
Potência 120 cv/3600 rpm
Binário 300 Nm/1750-2250 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática de 8 vel.
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Eixo de torção
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,378/1,979/1,471 m
Distância entre eixos 2,7m
Mala 608 - 1603 litros
Depósito de combustível 47 litros
Pneus F 7,5jx18-235/45 R18
Pneus T 7,5jx18-235/45 R18
Peso 1454 kg
Relação peso/potência 12,11 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 191 km/h
Acel. 0-100 km/h 10,5 s
Consumo médio 4,5 l/100 km
Emissões de CO2 120 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/12 anos
Intervalos entre revisões 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 145,05 €

Medições

FORD

Acelerações
0-50 km/h 3,2 s
0-100 / 130 km/h 10,1 s
0-400 / 0-1000 m 17,1 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 4,5 s
60-100 km/h (D) 5,8 s
80-120 km/h (D) 8,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 36,9/9,3 m
Consumos
Consumo médio 6,1 l/100km
Autonomia 770 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE