BMW iX M60

Desportivo eletrizante

TESTE

Por José Caetano 15-04-2023 16:00

Fotos: Gonçalo Martins

A eletrificação da gama BMW acelera rapidamente e o iX encontra-se entre os protagonistas do sucesso. O SUV, na versão de topo M60, à prova, surpreende(-nos) tanto pela apresentação minimalista exterior e interior como pela competência do chassis e capacidade de sistema elétrico de propulsão.

O M60 é, de momento, o automóvel 100% elétrico mais musculado da M, com 619 cv e 1015 Nm, rendimento combinado dos dois motores elétricos arrumados, transversalmente, nos eixos (o dianteiro com 258 cv/190 kW, o traseiro com 489 cv/360 kW). Para alimentá-los, bateria de iões de lítio com 111 kWh de capacidade, a exemplo do que acontece na versão 50 do SUV, que tem tão-somente 523 cv e não transporta às costas nem o símbolo, nem a herança da divisão da BMW que comemorou 50 anos em 2022, ambos... pesados!

A marca de Munique, para o iX, recorde-se, empenhou-se muito no desenvolvimento de plataforma própria, que a equipa de engenheiros da M otimizou ao máximo, obviamente para não frustrar as expectativas de clientes muito exigentes que admitem a mudança do motor de combustão interna para o elétrico, se o movimento não representar a renúncia aos prazeres da condução e às performances. E o M60, automóvel entusiasmante, prova que o progresso tecnológico não pressupõe, obrigatoriamente, o fim dos desportivos!

O M60 baseia-se na versão 50 do iX – os dois automóveis partilham a bateria de iões de lítio de 111 kWh de capacidade e motor elétrico dianteiro, entre outros componentes –, mas beneficia de máquina traseira específica, mais potente, além de chassis desenvolvido à medida. Esta versão súper do SUV elétrico está equipada com suspensão pneumática (e autonivelante, o que garante a manutenção da altura ao solo), barras estabilizadoras ativas e direção ativa integral – leia-se rodas posteriores direcionais! Combinando-se todos estes recursos técnicos e tecnológicos, tornou-se possível dissimular as mais de 2,6 toneladas de peso (só a bateria posicionada entre os eixos representa qualquer coisa como 600 kg!) e os cerca de 2 metros de altura. O amortecimento, a direção, a resposta do sistema de propulsão a todos os movimentos no pedal do acelerador, o sistema de travagem e até a expressividade sonora do automóvel também foram muito otimizados. Afinal, mesmo tratando-se de automóvel elétrico, M é M!…

Este SUV fabricado, maioritariamente, em alumínio e fibra de carbono – ainda assim, é peso pesado! – destaca-se pelo minimalismo do desenho tanto do exterior como do interior. O modelo da M tem as mesmas características das demais versões da gama, mas conta com linhas desportivas diferenciadoras quer na carroçaria, quer no interior, destacando-se, por exemplo, a fibra de carbono nos pilares centrais, que fica exposta sempre que abrimos as portas (também são elétricas). O condutor senta-se numa posição sobrelevada, como é habitual nos automóveis da categoria, num banco com apoios ótimos. No cockpit, à vista, encontram-se só os comandos fundamentais. Os supérfluos estão dissimulados no painel de bordo ou integrados nos vários menus do sistema multimédia, que controlamos em ecrã tátil com dimensões muito generosas ou na consola central, no seletor rotativo iDrive. A qualidade dos revestimentos é quase à prova de bala e o nível da insonorização e o espaço livre no habitáculo espantaram-nos (quase) tanto como o conforto e a suavidade de rolamento, incluindo sobre pisos menos regulares.

Outro mérito do SUV da M: independentemente das dimensões ou do peso do iX, o M60 nunca perde a compostura, nem mesmo conduzindo-se através de estradas sinuosas que exigem muito mais do chassis. O posicionamento da bateria entre os eixos favorece a repartição do peso e baixa o centro de gravidade, características que beneficiam a precisão na condução de automóvel ágil, estável e seguro, também devido ao rolamento (muito...) limitado da carroçaria em curva.

Finalmente, os outros superpoderes do iX M60. Como a maioria dos elétricos, o SUV da divisão M da BMW é muito reativo aos movimentos no pedal do acelerador e os 619 cv e, sobretudo, os 1015 Nm garantem-lhe qualidades desportivas difíceis de antecipar. Provam-no os 3,8 s no arranque 0-100 km/h ou a velocidade máxima de 250 km/h. Sem qualquer surpresa, também neste automóvel, consumo muito dependente da condução: o número na ficha técnica foi possível apenas com utilização moderada e no programa mais eficiente.

O teste à versão M60 do iX não admite conclusão diferente: o SUV elétrico da divisão desportiva da BMW surpreende! Os 619 cv e 1015 Nm garantem-lhe capacidade excecional de aceleração e o chassis otimizado privilegia a dinâmica desportiva e não belisca a suavidade de rolamento. A imagem diferenciada, o equipamento completo e a sofisticação do interior somam-se à lista de qualidades de automóvel muito atrativo.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

BMW iX

M60

Motor
Tipo 2 motores elétricos síncronos
Potência 619 cv
Binário 1015 Nm
Bateria Iões de lítio
Capacidade útil 111,5 kWh
Tempo de carga (0-80%) 39 m a 195 kW
Transmissão
Tração Integral
Caixa de velocidades Automática, 1 velocidade
Chassis
Suspensão F Ind. c/ triângulos duplos
Suspensão T Ind. multibraços
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,3 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,953/1,967/1,695 m
Distância entre eixos 3m
Mala 500-1750 litros
Depósito de combustível -
Pneus F 9jx21-255/50 R21
Pneus T 9jx21-255/50 R21
Peso 2659 kg
Relação peso/potência 4,29 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 3,8 s
Consumo médio 21,8 kWh/100 km
Autonomia 564 km
Garantias/Manutenção
Mecânica 3 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão -
Bateria 8 anos/160.000 km
Imposto de circulação (IUC) 0 €

Medições

BMW

Acelerações
0-50 km/h 1,7 s
0-100 / 130 km/h 3,8/5,5 s
0-400 / 0-1000 m 12,4 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 1,5 s
60-100 km/h (D) 1,6 s
80-120 km/h (D) 2,1 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35,0/8,8 m
Consumos
Consumo médio 22,7 kWh/100km
Autonomia 460 km

Conte-nos a sua opinião 0

TESTE