Audi A1 Sportback

Maior, melhor e quase um A3

Apresentação

Por João Ouro 10-09-2018 09:15

Eis as imagens oficiais do novíssimo A1. Mais parecido com o irmão A3, sem dúvida, o comprimento aumentou 5,6 cm (4,03 m no total), ao mesmo tempo que a distância entre eixos foi esticada e a altura baixou (1,41 m). Mais tenso, mais desportivo, inspirado até nalguns detalhes do Audi Sport quattro dos ralis. Note-se que o lançamento da anterior geração ocorreu há 8 anos (2010), no início só com 3 portas, tendo a variante de 5 portas surgido em 2012, a única que se mantém agora, comungando também a conhecida designação Sportback. Mas, neste momento, tudo muda, como AUTO FOCO testemunhou na denominada Photo Studio Action. Para que conste! Nos rostos, no discurso oficial e, por vezes, nas narrativas informais dalguns dos interlocutores da marca de Ingolstadt, é possível observar um grande entusiasmo, talvez porque estejam a perspetivar o mais do que provável sucesso do novo Audi, tendo em conta a fórmula estética e as próprias reações positivas dos convidados-jornalistas. E as fotos falam inteiramente por si. Ou não?

Tecnicamente, o novo automóvel compacto recorre à mesma plataforma de VW Polo e Seat Ibiza (denominada MQB A0), sendo a produção transferida da Bélgica para a unidade catalã de Martorell (da Seat), perto de Barcelona, coincidindo também com a mudança do futuro Q3 para Gyor, na Hungria.

Como já se disse, é possível entender que o tamanho cresceu (largura de 1,74 m é igual) e que a própria fotogenia está mais próxima da dos Audi recentes, numa perspetiva que é bastante consensual. Há grandes parecenças nas proporções com o A3, embora a estética tenha detalhes adicionais, ainda mais na versão especial Edition (com jantes de 18’’), disponível na fase de lançamento (jantes de 15’’ a 17’’ nas restantes).

Fabian Weinert, n.º 2 da equipa responsável pelo design exterior, corrobora essa análise e alinha também no resto do raciocínio: menos arredondado, linha de ombros rebaixada, lateral esticada, pilares engrossados, grelha frontal de outra dimensão, altura inferior e mais, mais… A3. Quase de imediato não é possível estar mais de acordo, até porque certas versões recorrerão ao nível S line com pormenores mais desportivos, como é o caso da grelha black, escape duplo, além de frisos, spoilers e aplicações metalizadas. Fabian Weinert partilha connosco outra ideia que é fácil de admitir: «o A1 entrou no ginásio e está mais musculado». Compramo-la!

A frente está bem diferente (grelha, lábios e frisos podem ter cor desigual à da carroçaria, assim como o tejadilho) e o grafismo dos faróis adota um detalhe singular que é dado pela interrupção do segmento da luz (diurnas LED), num visual que projeta o modelo para patamar premium!

E se o exterior convence, inclusive a secção traseira (lentes/óticas 3D), o interior tem igual apreciação (30 cores ambiente com difusores LED), até porque o espaço também é superior em todas as direções, mesmo que isso não seja visível de forma instantânea nos lugares atrás, por culpa do túnel intrusivo (em baixo) e da largura pouco ampliada.

A posição ao volante está bem centrada e a atmosfera dada pelos materiais aplicados é mais moderna, além da sofisticação dos sistemas de infotainment. O desenho do topo do tablier é a direito, desdobrado por arestas vincadas, e a perceção da qualidade melhorou nalguns locais essenciais. Há mais apoios à condução, tais como alerta de faixa e de colisão (pre sense), além de cruise-control ativo e estacionamento automático. Tal como noutros Audi, o Virtual Cockpit está na lista das opções, onde não falta o amortecimento adaptativo e o drive select com modos de condução.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação