Audi Q3 Sportback 35 TFSI

O poder da imagem

Apresentação

Por Paulo Sérgio Cardoso 31-12-2019 09:05

Na Audi, o conceito Sportback tem sido aplicado em diversas amplitudes, do A1 ao A7, ora servindo para definir as carroçarias de cinco portas, ora para vincar o lado de berlina desportiva, no caso de A5 e A7. Chegou agora a vez de utilizar o derivativo num SUV, no tão em voga conceito crossover, cabendo ao Q3 fazer as honras de estrear a nomenclatura para SUV-Coupé.

O então estreante Q3 Sportback tem na originalidade do design e nas proporções da carroçaria, marcadas pela fluidez da linha descendente do tejadilho, os principais fatores de distinção que não deixam indiferente quem com ele se cruza. Embora pareça realmente mais alongado, é apenas ligeiramente mais comprido face ao Q3 ‘familiar’ (16 mm), mas é substancialmente mais baixo (29 mm), o que muito ajuda a clarificar a veia desportiva do SUV, aliado que está a outros elementos distintos e marcantes, caso da grelha dianteira octogonal de maiores dimensões e efeito tridimensional, e entradas de ar desenhadas às medidas desportivas (laterais e inferior), bem como os para-choques. No entanto, não deixa de ser curioso verificar que a Audi manteve ativos os requisitos familiares, não beliscando no Q3 Sportback a capacidade base da bagageira, que mantém os generosos 530 litros do Q3. Os passageiros do banco traseiro verão reduzida a sensação de espaço fruto da inferior superfície vidrada traseira e quebra acentuada da linha do tejadilho, mas o novo posicionamento do assento, em posição rebaixada, em nada prejudica a altura livre atrás. De série, mantém-se a possibilidade de ajustar longitudinalmente o banco traseiro ao longo de 13 cm (na proporção 60/40), bem como a regulação do grau de inclinação das costas, para superior sensação de bem-estar. A tampa da mala pode ganhar prático sistema de abertura e fecho elétrico.

Pelo estilo desportivo (e apelativo) do Sportback, a Audi pede entre 2500 a 3000 € mais face ao Q3 (consoante a versão), pelo que se adivinha preço base na ordem dos 45.000 € para a motorização 1.5 TFSI de 150 cv, que no Sportback estreia (quando em associação com a caixa automática) variante mild hybrid, com circuito de 48V, que permite função velejar da mecânica entre os 40 e 160 km/h (também nos modos de condução Auto e Comfort, além do Efficiency) e ativar o start-stop a baixo dos 22 km/h, tal como tivemos oportunidade de comprovar neste primeiro contacto dinâmico. Com estes dotes tecnológicos, a Audi anuncia capacidade de redução de consumos na ordem dos 0,4 l/100 km, numa utilização normal quotidiana – a verificar posteriormente. Mas apreciamos a suavidade da mecânica e a forma lesta e timing correto de se desligar a baixa velocidade, além de que é impercetível a atuação da tecnologia de desativação de cilindros que também está presente neste atualizado 35 TFSI. A condução resulta ligeira e extremamente agradável, pelo que merece reflexão o investimento de cerca 7000 € para chegar ao Diesel de 150 cv...

Além desta mecânica a gasolina, a gama nacional conta com os Diesel 35 TDI (2.0 de 150 cv, tração dianteira) e 40 TDI (2.0 de 190 cv, tração integral quattro), sendo que todos estão servidos pela caixa automática S tronic de 7 velocidades. Tivemos igualmente oportunidade de testar o mais potente, cujo ruído da mecânica Diesel se intromete em demasia no habitáculo. A caixa tem relações longas e as trocas não são propriamente lestas, o que não convida à condução desportiva para que chassis e tração integral estão preparados.

Embora dono de exímia precisão de movimentos, bem apoiado por rodas que podem ir até às 20’’, o certo é que a condução não resulta tão empolgante como seria de esperar de um SUV-Coupé, mas é bem mais ligada à estrada (inclusivamente, fruto da redução da altura ao solo) face ao Q3. O ambiente interior mantém o foco na digitalização, com infoentretenimento, a cargo de monitor tátil de 10,1’’ logo nas versões base, e possibilidade de contar com o completo e atrativo painel de instrumentos digital (Virtual Cockpit, de 12,3’’), onde pode ser projetado o sistema de navegação MMI Plus.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

AUDI Q3

Sportback 35 TFSI

Motor
Arquitetura 4 cilindros em linha
Capacidade 1498 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./16 v
Potência 150 cv/5000-6000 rpm
Binário 250 Nm/1500-3500 rpm
Transmissão
Tração Dianteira
Caixa de velocidades Automática de 7 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. McPherson
Suspensão T Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados/Discos
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/11,8 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 4,500/1,843/1,555 m
Distância entre eixos 2,68m
Mala 530-1400 litros
Depósito de combustível 58 litros
Pneus F 7jx17-215/65 R17
Pneus T 7jx17-215/65 R17
Peso 1570 kg
Relação peso/potência 10,5 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 207 km/h
Acel. 0-100 km/h 9,3 s
Consumo médio l/100 km
Emissões de CO2 -
Garantias/Manutenção
Mecânica -
Pintura/Corrosão -
Intervalos entre revisões -
Imposto de circulação (IUC) -

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação