BMW Série 8 Gran Coupé

Mestre da elegância

Apresentação

Por Paulo Sérgio Cardoso 05-01-2020 12:25

Não obstante o intervalo de tempo que mediou o lançamento dos Série 8 Coupé e Gran Coupé (cerca de 10 meses), ambos foram desenvolvidos par a par, inspirados sobre a mesma base, mas afinados por premissas bem distintas. A nova berlina de quatro portas que conduzimos em terras lusas, mede mais 23,1 cm de comprimento, dos quais 20,1 cm diretamente conquistados pela distância entre eixos, o que permitiu ganhar espaço precioso para acomodar os passageiros no banco traseiro, que vão muito melhor sentados relativamente ao Coupé. A bagageira também cresce até aos 440 litros, valor que não prima pela generosidade, tal como o acesso ao piso de carga, algo baixo. Vale o funcionamento elétrico da tampa da mala e a possibilidade de rebater os bancos em 40:20:40.

O Série 8 Gran Coupé surge com homologação para cinco ocupantes, mas o certo é que só quatro irão bem acomodados nas autênticas poltronas com raça de bacquet. Atrás, não só o assento do meio é firme, como existe pronunciada consola no túnel central, onde poderá ser montado sistema de climatização traseira com regulação independente da temperatura e ventilação (1090 €). Não obstante o banco estar colocado em posição algo elevada e confortável, não há falta de espaço em altura fruto da inclinação do assento e das costas. Já as entradas e saídas dos lugares posteriores merecem cuidado, devido à pronunciada curvatura do tejadilho. Novidade é, também, a possibilidade de incluir teto de abrir panorâmico com cerca de 1,5 m2 de área envidraçada.

O Gran Coupé no topo da gama da BMW apresenta-se como verdadeiro concorrente de Porsche Panamera ou Mercedes-AMG GT 4 Portas, desmultiplicando os mais de 5 metros de comprimento numa fluência dinâmica assente em enorme elegância estética, sendo apenas 6,1 mm mais alto que o Coupé. A via dianteira foi mantida, mas a traseira cresceu 30 mm, contribuindo para a conquista de superior estabilidade direcional e consistência de reações. O que foi facilmente comprovado neste primeiro contacto dinâmico por estradas algarvias (incluindo passagem pela Serra de Monchique), onde o Gran Coupé parece até encolher nas curvas, tal a fluidez com que o eixo dianteiro se faz às curvas, para depois o eixo traseiro, sem qualquer vestígios de nervosismo, colocar no chão toda a potência em formato de eficácia.

Mas não se pense que a condução resulte em aborrecida ou monótona, pois o 8 Gran Coupé deixa passar até às mãos do condutor leituras precisas do trabalho das rodas, só que sempre de forma... delicodoce. Dinâmica, entusiasmo e serenidade são aqui um trio de qualidades, majestosamente complementadas pela pujança (e suavidade!) da mecânica a gasolina de 6 cilindros em linha, cujos valores de potência e binário são exemplarmente explorados pela caixa automática. Peso contido e bem distribuído pelos eixos também ajuda.

Entre as várias tecnologias dinâmicas e de apoio à condução, todas as versões contam com sistema de modos de condução que inclui variação do amortecimento, podendo somar-se esquema de barras estabilizadoras ativas, diferencial traseiro desportivo e eixo traseiro direcional (direção integral). As diferenças entre os modos de condução são intensamente percetíveis, com o dom de nunca prejudicar a sensação de conforto que se deseja num topo de gama.

Ao volante, o condutor goza de pleno acolhimento e envolvência, num apurado jogo de ergonomia, sempre apadrinhado pela sensação de estar aos comandos de um desportivo de dimensões mais contidas. À frente dos seus olhos, os apontamentos tecnológicos estendem-se do painel de instrumentos digital ao head up display, de generosas dimensões, onde são projetadas de forma clarividente diversas informações, desde a navegação (de série) aos avisos de sinalização da estrada. Na zona central do tablier, ligeiramente direcionada para o condutor, monitor tátil do iDrive que inclui (pouco práticos) comandos gestuais. No bolso, o condutor pode guardar a chave com display.

A vasta personalização permite que se adote apurados sistema de som, cuidada iluminação do habitáculo, diversas tonalidades para a pele de bancos, portas e tablier e, claro, Pack de equipamentos M (6800 €), com destaque para bancos multicontorno, jantes de maiores dimensões, sistema de travagem apurado e toda a composição estética exterior a rigor. Que tem o condão de em nada beliscar a elegância desportiva de um topo de gama que gosta de ser conduzido.

O Série 8 Gran Coupé reúne a maioria dos atributos de um luxuoso topo de gama com uma pose de extrema elegância. Não obstante o excecional apuro dinâmico e a forma envolvente com que trata o condutor, este gran(de) coupé de quatro portas não descarta elevados níveis de conforto, que se permitem ainda apurar com uma riquíssima dotação de elementos de personalização, além das mais avançadas tecnologias e dos cuidados extremos na ergonomia.

Ler Mais

Ficha Técnica

Caracteristicas

BMW Série 8

840i Gran Coupé

Motor
Arquitetura 6 cilindros em linha
Capacidade 2998 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./24v
Potência 340 cv/5000-6500 rpm
Binário 500 Nm/1600-4500 rpm
Transmissão
Tração Traseira
Caixa de velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. duplos triângulos
Suspensão T Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,3 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,082/1,932/1,407 m
Distância entre eixos 3,023m
Mala 440 litros
Depósito de combustível 68 litros
Pneus F 8jx18 - 245/45 R18
Pneus T 9jx18 - 275/40 R18
Peso 1875 kg
Relação peso/potência 5,5 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 5,2 s
Consumo médio 7,2 l/100 km
Emissões de CO2 164 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica -
Pintura/Corrosão -
Intervalos entre revisões -
Imposto de circulação (IUC) -

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação