BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé Travagem sensorial com sistema incluído no Pack Tecnologia Enorme disponibilidade de elementos decorativos e de revestimentos em pele. Live Cockpit com painel de 12,3’’ e 10,25’’ na consola central BMW 840d xDrive Gran Coupé Riqueza informativa que não descura elementos com foco na dinâmica. Além de tátil, o monitor aceita ordens do prático comando rotativo BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé BMW 840d xDrive Gran Coupé Entre os modos de condução, 'Adaptive' adapta (realmente!) todas as reações do carro ao estilo e a cada momento da condução Caixa de 8 velocidades faz jus ao cunho desportivo do BMW Série 8 BMW 840d xDrive Gran Coupé Diesel de 6 cilindros não tem a potência do rival, mas responde com binário mais elevado: 680 NM. Sonoridade rouca 'tenta' ser desportiva... Conceção do Série 8 permite posição de condução muito baixa e desportiva. Revestimento a pele Merino custa 6210 euros BMW 840d xDrive Gran Coupé Acesso muito baixo e algo difícil. Também aqui o banco está desenhado só para dois, embora a lotação seja para três. ‘Imensidão’ de espaço Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Interior ‘100 % digital’ capaz de transmitir sensação de superior modernidade. Consola central é demasiado volumosa e até intrusiva Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Qual os AMG mais ‘radicais’, o 53 também pode receber os comandos no volante para seleção mais imediata dos modos de condução Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas No volante do AMG, ajustes de som de escape, suspensão e ESP Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Entre as diversas tecnologias, destaque para as ajudas do Pack de Assistência à Condução, embora obrigue ao opcional Pack Premium... Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Motor de 6 cilindros em linha, a gasolina, com compressor e turbo, tem funcionamento otimizado com unidade elétrica de 22 cv Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Os bancos dianteiros, além de envolventes, mantêm credenciais de conforto Banco traseiro desenhado para apenas dois ocupantes, com a Mercedes a pedir 850 € para o opcional lugar central. Acesso melhor face ao BMW Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Travões cerâmicos (8600 €) ótimos para uso desportivo Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas

Mercedes-AMG GT 53 4MATIC+ 4 Portas vs BMW 840d xDrive Gran Coupé

Grandezas da dinâmica

CONFRONTO

Por Paulo Sérgio Cardoso 17-01-2021 09:10

Fotos: Gonçalo Martins

Combinar luxo com performance é receita para topos de gama. Mas se a tudo isso (que já não é fácil!) ainda se procurar reunir sensações ao volante, então as respostas poderão surgir na forma de 8 Gran Coupé e AMG GT de 4 Portas. Curiosidade? No Mercedes não há Diesel; no BMW não há solução híbrida.

Condução tátil e de feeling desportivo em carros de luxo com cerca de cinco metros de comprimento até há algum tempo seria difícil encontrar fora do domínio de Porsche Panamera ou mesmo Maserati Quattroporte, já para não falar da Aston Martin. Mas BMW e Mercedes quiseram solucionar este problema nas respetivas gamas, abrindo espaço entre os verdadeiros e históricos modelos de topos (Série 7 e Classe S) para estas berlinas baixinhas e coladas ao alcatrão.

Ambas as marcas tinham já ensaiado com Série 6 Gran Coupé e CLS, respetivamente, mas estes novos representantes, 8 Gran Coupé e AMG GT, acrescentam novas e distintas qualidades dinâmicas. No caso do BMW, o Gran Coupé deriva diretamente do 8 Coupé, sendo este um dos cavalos de batalha do construtor de Munique, lembrando a criação sobre base já de si desportiva e dinâmica, quando a rival criou o AMG GT 4 Portas sobre o CLS. Mas depois de conduzir e socializar com os dois modelos, não parece que isso seja problema, pois a AMG soube fazer tudo o que era esperado que acontecesse!

Entre pontos factuais está a presença de mecânica Diesel no lado da BMW (entre os vários gasolina também disponíveis na família 8) que será (ainda) uma das mais procuradas, ao passo que do lado da Mercedes zero presenças Diesel no GT, tendo a marca preferido adotar o conceito EQ Boost com ligeira assistência elétrica para acrescentar sustentabilidade a um desportivo de luxo.

Assim, o 840d poderá ficar uns furos abaixo em matéria de potência – acelerações inferiores e regime de utilização mais regrado – mas o Diesel de 6 cilindros em linha não se coíbe de dar a volta à situação com os 680 Nm de binário, quase sempre prontos a entrar em ação, fruto do trabalho entrelaçado com a rapidíssima caixa automática de 8 velocidades e a diversidade de modos de condução possíveis de selecionar, incluindo a prática função Adaptive que realmente faz do veículo um adivinho das intenções instantâneas do condutor. O sistema de tração integral, além de colar o carro à estrada e ser gerador de confiança a velocidades elevadas, não perdeu o cunho de agilidade que a BMW gosta de incutir aos seus modelos, não temendo enviar consideráveis quantidades de força ao eixo traseiro, se e quando selecionadas as definições eletrónicas mais desportivas. E até a sonoridade do Diesel é rouca!

Além do compêndio básico, tudo pode ser amplamente revigorado com os opcionais especialmente desenvolvidos, caso da suspensão adaptativa M Professional (com funcionamento semelhante ao de barras estabilizadoras ativas) ou do Pack Tecnologia M que acrescenta, por exemplo, o diferencial traseiro desportivo e o sistema de travagem reforçado. Elementos que, em sintonia com outros – caso dos revestimentos interiores integrais em pele Merino, bancos de formato desportivo, ou mesmo o ambiente sonoro surround criado pelo sistema de som da Bowers & Wilkins – contribuem decididamente para a experiência de condução da (dispendiosa) unidade ensaiada.

Entrar e sair do BMW não é tarefa fácil por a carroçaria estar realmente muito junto à estrada, e o ambiente interior, de rigorosíssimo cuidado qualitativo, peca pela colagem de soluções estéticas e ergonómicas a outros modelos recentemente lançados pela marca, sem o estatuto e o gabarito do Série 8. O tablier é dominado pelos dois ecrãs digitais para instrumentação (12,3’’) e infoentretenimento (10,25’’), que mesmo não tendo o encanto e a definição gráfica presentes no Mercedes (nem tão pouco as possibilidades de personalizar cenários e conteúdos informativos), o certo é que continuamos a preferir a ergonomia do comando rotativo do iDrive para navegar entre menus face ao sistema touch pad que a Mercedes agora adotou, menos preciso.

Entrar no Mercedes-AMG revela uma distinta abordagem ao conceito, mais focada em ambiente e envolvência desportiva do que propriamente no conforto visual. Queremos reforçar visual, porque, na prática tanto o acesso (mais facilitado) como a ergonomia dos assentos pouco deixam a desejar face ao BMW. Depois, embora as cotas habitáveis do BMW sejam mais amplas, é o (opcional) quinto lugar do Mercedes que permite melhor acomodar um passageiro central traseiro, em particular na zona das pernas. O túnel central dianteiro do AMG é muito largo.

Mesmo com o recurso a solução híbrida, com pequeno apoio elétrico de 22 cv à unidade 6 cilindros em linha duplamente sobrealimentada, o AMG é exímio nas sensações desportivas e na forma como o motor se entrega à performance e aos intentos do acelerador. Não existem sensações estranhas no pedal de travão (sistema cerâmico da unidade ensaiada evidenciou potência fantástica em curtíssimas distâncias de imobilização) e só se sente o esquema híbrido de 48V pela forma quase inaudível com que o 6 cilindros desliga e liga em resposta ao stop/start no pára-arranca das cidades. O AMG não tem amortecimento tão suave como o BMW, mas nada há a apontar à comodidade e soberania ao enfrentar viagens longas, em autoestrada, onde o consumo de gasolina poderá ficar perto dos 10 l/100 km. Mas é na gestão dos modos de condução, que o AMG permite ser realizada através do volante, bem como acertar a sonoridade do escape desportivo, nível de amortecimento, atuação da caixa (automática ou 100% manual) e desempenho do ESP, que a condução se pode transfigurar, em particular com os opcionais de índole dinâmica presentes na unidade, caso do Pack AMG Dynamic Plus que inclui travões mais potentes, autoblocante traseiro e os modos de condução extra (Sport+ e Race) que muito contribuem para espevitar a verdadeira vertente AMG! Assim dotado, surge a possibilidade de tirar do sério o correto sistema de tração integral e tornar esta berlina uma referência de precisão e (até!) diversão dinâmica. Parece que ambas as marcas atingiram os seus fins, com mais uma curiosidade: o que nasceu 100% desportivo, BMW, é mais confortável face ao que se tornou o mais interativo, AMG.

Como resumir a diferença destes grandes GT face aos topos de gama Série 7 e Classe S? Podemos ensaiar que será como viajar a bordo de requintado, mas super ágil jato privado, com todas as mordomias a bordo, num ambiente mais cosy, face ao conforto supremo de um Airbus A380, mas cujo peso e volume do conjunto não permitem saborear manobras acrobáticas entre as nuvens. É precisamente essa destreza dinâmica única e a forma como chega até ao condutor que faz com que estas duas majestosas berlinas ganhem o cunho de especiais, quase ao nível de superdesportivos mais leves e ágeis. Curiosa a forma como a BMW consegue tudo isso com motorização Diesel; não menos curioso a Mercedes apresentar potente solução semi-híbrida para o motor de 6 cilindros a gasolina, possibilitando preço mais baixo.

Ler Mais

Ficha Técnica

Características

MERCEDES AMG

GT 53 4Matic 4Portas

BMW Série 8

840d xDrive Gran Coupé

Motor
Arquitetura 6 cilindros em linha 6 cilindros em linha
Capacidade 2999 cc 2993 cc
Alimentação Inj. direta, turbo, comp., interc. Inj. direta CR, TGV, intercooler
Distribuição 2 a.c.c./24 v 2 a.c.c./24v
Potência 435 cv/6100 rpm 320 cv/4400 rpm
Binário 520 Nm/1800-5800 rpm 680 Nm/1750-2250 rpm
Transmissão
Tração Integral Integral permanente
Caixa de velocidades Automática de 9 velocidades Automática de 8 velocidades
Chassis
Suspensão F Ind. Duplos triângulos Ind. multibraços
Suspensão T Ind. Duplos triângulos Ind. Multibraços
Travões F/T Discos ventilados e perfurados Discos ventilados
Direção/Diâmetro de viragem Elétrica/12,6 m Elétrica/12,6 m
Dimensões e Capacidades
Compr./Largura/Altura 5,054/1,953/1,455 m 5,082/1,932/1,407 m
Distância entre eixos 2,951 m 3,023 m
Mala 456 litros 440 litros
Depósito de combustível 80 litros 68 litros
Pneus F 9,5jx20 - 265/40 ZR20 8jx19-245/40 R19
Pneus T 11jx20 - 295/35 ZR20 9jx19-275/35 R19
Peso 2045 kg 2000 kg
Relação peso/potência 4,7 kg/cv 6,25 kg/cv
Prestações e consumos oficiais
Vel. máxima 285 km/h 250 km/h
Acel. 0-100 km/h 4,5 s 5,1 s
Consumo médio 10,1 l/100 km 7,2 l/100 km
Emissões de CO2 231 g/km 186 g/km
Garantias/Manutenção
Mecânica 2 anos sem limite de km 2 anos sem limite de km
Pintura/Corrosão 3/30 anos 3/12 anos
Intervalos entre revisões 25000 km 30000 km
Imposto de circulação (IUC) 723,12 € 258,78 €

Medições

MERCEDES

Acelerações
0-50 km/h 1,9 s
0-100 / 130 km/h 4,7/7,3/17,3 s
0-400 / 0-1000 m 13/23,6 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,2 s
60-100 km/h (D) 2,6 s
80-120 km/h (D) 3 s
Travagem
100-0/50-0km/h 35/8,7 m
Consumos
Consumo médio 12,2 l/100km
Autonomia 655 km

Medições

BMW

Acelerações
0-50 km/h 2,1 s
0-100 / 130 km/h 5,5 s
0-400 / 0-1000 m 13,8/25,4 s
Recuperações
40-80 km/h (D) 2,6 s
60-100 km/h (D) 3,2 s
80-120 km/h (D) 3,9 s
Travagem
100-0/50-0km/h 38,1/10,6 m
Consumos
Consumo médio 7,7 l/100km
Autonomia 883 km