VW Golf

Regresso à ribalta

Apresentação

Por Vítor Mendes da Silva 02-02-2020 13:30

O Golf é a caixa-forte da VW há mais de 40 anos e continuará a sê-lo no futuro, garantidamente, com a chegada de geração 100% nova do automóvel de referência na categoria dos compactos. O modelo alemão o automóvel mais vendido na Alemanha há quatro décadas e, na Europa, detém o estatuto de n.º 1 desde a década de 80, por isso constituindo pilar fundamental para o sucesso da marca. E, claro, precisamente devido ao êxito do modelo, recomenda-se prudência na abordagem a cada sucessor.

O Golf VII de 2012 foi muito diferente do antecessor e a rutura no design, no software e no hardware foi multipremiada, por exemplo com volumes de produção e vendas sem precedentes. Mas nesta 8.ª geração do compacto do segmento C, evolução em vez de revolução, sobretudo na imagem exterior, com secção dianteira redesenhada e pouco mais. Assim, com linhas apenas modernizadas, a berlina mede agora 4,284 metros de comprimento, 1,789 m de largura e 1,456 m de altura, e tem uma distância entre eixos de 2,636 metros. Comparado ao Mk7, o sucessor é um pouco mais longo e mais curto, e com uma distância entre eixos um pouco maior. A carroçaria é mais aerodinâmica, com uma superfície frontal de 2,21 m2 e um coeficiente de penetração do ar de 0,275 Cd. Tudo a apontar na direção do aumento da eficiência, com a VW ainda claramente sob escrutínio no que respeita ao cumprimento de normas antipoluição muito restritivas e após o verdadeiro terramoto a que chamaram de Dieselgate, com réplicas que nunca mais pararam. Os estragos na imagem da marca são gravíssimos, porventura até irreparáveis, com perda de confiança dos clientes muito difícil de recuperar. Assim, mudança de rumo, com ponto final nos projetos menos rentáveis e prioridade à concentração de investimentos quer na eletrificação do automóvel, quer na produção de mecânicas térmicas mais limpas. O Golf Mk8 estará disponível numa gama de cinco motorizações híbridas, duas das quais plug-in (de carregamento externo), cada uma com uma nova bateria de iões de lítio de 13 kWh de capacidade que permite ao veículo percorrer 60 km em modo exclusivamente elétrico.

Todos os novos motores a gasolina e Diesel do Golf dispõem de injeção direta e turbo, realçando-se uma nova caixa manual de 6 velocidades desenvolvida para os modelos de tração dianteira, reduzindo as emissões de CO2. No rol de unidades a gasolina que não tiveram desenvolvimentos técnicos significativos encontram-se os conhecidos 1.0 TSI de 3 cilindros (90 cv e 110 cv) e 1.5 TSI de 4 cilindros (130 cv e 150 cv). A partir dos 110 cv, possível adoção de um sistema semi-híbrido (eTSI), com base em sistema elétrico de 48 V e caixa de sete velocidades de dupla embraiagem.

Três motores TSI de 2.0 litros para o Golf GTI, GTI TCR e Golf R, e ainda um 1.5 TGI a gás natural comprimido e gasolina serão lançados posteriormente.

Os motores Diesel TDI de 2.0 litros do Golf Mk8 foram desenvolvidos a partir do zero e debitam 115 cv e 150 cv. Ambos podem ser adquiridos com uma caixa manual ou automática DSG, e o mais potente também com sistema de tração integral 4Motion. Uma variante TDI mais desportiva chegará mais tarde sob a já tradicional denominação GTD.

Era digital

No interior observa-se uma evolução mais relevante do que no exterior, exibindo um extenso rol de novidades e um desenho amplamente modernizado, que marca uma rutura significativa para o modelo antecessor. Desde logo, a total digitalização do painel de bordo, a conectividade de vanguarda no construtor germânico, em que a OCU (Unidade de Conectividade Online), de série, integra ligações eSIM, funções e serviços dedicados da Volkswagen, como o We Connect e We Connect Plus.

Segundo a marca alemã, o novo Golf estabelecerá novos padrões de referência na sua classe na assistência à condução, com destaque para a tecnologia de cruise control ativo em autoestrada que dispensa a intervenção do condutor (na direção, acelerador e travões) até à velocidade máxima de 210 km/h.

O Golf VIII também é o primeiro modelo da VW conectar-se, de série, ao ambiente rodoviário em que circula. Através da tecnologia Car2X, que recebe informações de outros veículos num raio de até 800 metros e sinais de trânsito, partilhando essas informações com outros veículos equipados com o referido sistema (Car2X). Os novos faróis de matriz de LED IQ Light, da Volkswagen, conferem segurança adicional através de funções de iluminação parcialmente interativas. Outras tecnologias já conhecidas do anterior modelo, incluem sistema Front Assist, de travagem automática, e suspensão adaptativa (DCC).

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação