Vitória 90 de Lewis Hamilton

Corrida louca no Mugello: duas bandeiras vermelhas, três partidas, estreia de Albon no pódio e 6.ª vitória do britânico em 2020, em nove grandes prémios

Fórmula 1

Por José Caetano 13-09-2020 17:27

Na estreia do Mugello na Fórmula 1 – 75.º circuito na história do Mundial – e na 1000.ª corrida da Ferrari no campeonato criado em 1950 (apenas a Scuderia participou nas 71 edições!), Grande Prémio da Toscânia tão caótico como frenético. Venceu-o Lewis Hamilton, que somou a 6.ª vitória nas nove etapas da temporada e aumentou de 47 para 55 pontos a vantagem para Valtteri Bottas no comando da tabela de pilotos. O finlandês conseguiu o 8.º pódio de 2020, acabando em 2.º pela 3.ª vez, mas ganhou só no arranque da época, na Áustria, e a candidatura ao título é muito mais um sonho do que uma realidade…

 

Bottas até iniciou muito bem a corrida no Mugello, ganhando a 1.ª posição a Hamilton, que arrancara da 'pole' pela 95.ª vez na carreira, imediatamente após o arranque, mas a vantagem do finlandês desapareceu depressa! Incidente na curva 4 deixou Verstappen e Gasly fora de cena e obrigou à intervenção do Safety Car da Mercedes-Benz, pintado de vermelho na Toscânia para homenagear o marco histórico da Scuderia Ferrari. Meia dúzia de voltas depois, no momento do relançamento do grande prémio, acidente com Giovinazzi, Latifi, Sainz Jr. e Magnussen parou o grande prémio.

 

Na 2.ª partida, apenas 13 carros na grelha de partida e Hamilton 2.º, ao lado de Bottas. No arranque, (outra) troca de posição entre os pilotos da Mercedes-AMG, com o inglês à frente do finlandês e a colocar-se, rapidamente, a salvo de quaisquer problemas… No entanto, a corrida acaba apenas com a exibição da bandeira de xadrez e, na volta 44, a 15 do final, despiste violentíssimo de Stroll, a alta velocidade, provocou outra paragem na ronda nove do Mundial. Para encontramos um episódio semelhante na Fórmula 1, é preciso recuar-se até ao Brasil-2016!

 

Confirmando a excecionalidade do Mundial de 2020, reformulado de fio a pavio devido à pandemia da pneumonia viral, 3.ª partida no Mugello. E Hamilton venceu a repetição de braço de ferro com Bottas (temporariamente, o finlandês até baixou para 3.º, atrás de Ricciardo) e acelerou para a vitória, a que somou a volta mais rápida na corrida, que vale ponto de bónus. Na Toscânia, além do 90.º triunfo na disciplina (falta-lhe um para igualar o registo histórico de Michael Schumacher), Lewis adicionou mais dois recordes na Fórmula 1: 42.º grande prémio consecutivo nos pontos (abandonou pela última vez em 2018, na Grã-Bretanha) e 222.ª corrida da carreira no 'top-10'!

 

Mas, no Mugello, mais história(s): na 1000.ª corrida da Ferrari, os 'cavallinos rampantes' terminaram nos pontos (Leclerc 8.º, Vettel 10.º) e Alexander Albon garantiu o primeiro pódio na carreira. O tailandês de 24 anos, piloto natural de Londres, no Red Bull-Honda #23, acabou na 3.ª posição o 30.º grande prémio da carreira na Fórmula 1, atrás só dos imbatíveis Mercedes-AMG.

 

Classificações

1.º Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, 2:19.35,060 horas

2.º Valtteri Bottas, Mercedes-AMG, +4,480 s

3.º Alexander Albon, Red Bull-Honda, +8,064 s

4.º Daniel Ricciardo, Renault, +10,417 s

5.º Sergio Pérez, Racing Point-Mercedes, +15,650 s

6.º Lando Norris, McLaren-Renault, +18,883 s

7.º Daniil Kvyat, AlphaTauri-Honda, +21,756 s

8.º Charles Leclerc, Ferrari, +28,345 s

9.º Kimi Räikkönen, Alfa Romeo-Ferrari, +29,770 s

10.º Sebastian Vettel, Ferrari, +29,983 s

11.º George Russell, Williams-Mercedes, +32,404 s

12.º Romain Grosjean, Haas-Ferrari, +42,036 s

Volta mais rápida: Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, 1.18,833 m, na volta 58

Próximo grande prémio: Rússia (Sochi), a 27 de setembro.

 

Mundial de Pilotos

1.º Lewis Hamilton, 190 pontos

2.º Valtteri Bottas, 135 pontos

3.º Max Verstappen, 110 pontos

4.º Lando Norris, 65 pontos

5.º Alexander Albon, 63 pontos

6.º Lance Stroll, 57 pontos

7.º Daniel Ricciardo, 53 pontos

8.º Charles Leclerc, 49 pontos

9.º Sergio Pérez, 44 pontos

10.º Pierre Gasly, 43 pontos

11.º Carlos Sainz Jr., 41 pontos

12.º Esteban Ocon, 30 pontos

13.º Sebastian Vettel, 17 pontos

14.º Daniil Kvyat, 10 pontos

15.º Nico Hülkenberg, 6 pontos

16.º Kimi Räikkönen, 2 pontos

17.º Antonio Giovinazzi, 2 pontos

18.º Kevin Magnussen, 1 ponto

19.º Nicholas Latifi, 0 pontos

20.º George Russell, 0 pontos

21.º Romain Grosjean, 0 pontos

 

Mundial de Construtores

1.º Mercedes-AMG, 325 pontos

2.º Red Bull-Honda, 173 pontos

3.º McLaren-Renault, 106 pontos

4.º Racing Point-Mercedes, 92 pontos

5.º Renault, 83 pontos

6.º Ferrari, 66 pontos

7.º AlphaTauri-Honda, 53 pontos

8.º Alfa Romeo-Ferrari, 4 pontos

9.º Haas-Ferrari, 1 ponto

10.º Williams-Mercedes, 0 pontos

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 1

Lyon1
13-09-2020 17:59

Simplesmente Fantástico! The Bast.

Fórmula 1