Hamilton repete 2020 e ganha em Portugal

Piloto britânico (Mercedes) soma segunda vitória em três corridas, em 2021, e amplia vantagem sobre Max Verstappen (Red Bull-Honda), segundo em Portimão, nas contas do campeonato do Mundo

Fórmula 1

Por José Caetano 02-05-2021 16:25

Fotos: ASF

 

Lewis Hamilton (Mercedes-AMG) venceu a 18.ª edição do Grande Prémio de Portugal, segunda consecutiva no Autódromo Internacional do Algarve (AIA) e terceira ronda do Mundial de Fórmula 1 de 2021. O britânico de 36 anos, que corre atrás do 8.º título da carreira na categoria-rainha do desporto automóvel, ganhou pela 97.ª vez no campeonato e segunda em 2021. E, assim, também aumentou de um para oito o número de pontos de vantagem sobre Max Verstappen (Red Bull-Honda, segundo em Portimão e na classificação de pilotos

 

Hamilton liderou 34 das 66 voltas no Algarve. O britânico arrancou da 2.ª posição da grelha de partida e manteve-a no início  do Grande Prémio, mas colisão de Kimi Räikkönen (Alfa Romeo-Ferrari) no outro monolugar da equipa, com Antonio Giovinazzi ao volante, na reta principal do Circuito de Portimão,obrigou a intervenção do Safety Car, necessária para limpeza dos detritos na pista.

 

No relançamento da corrida, na volta 7, Bottas manteve o comando, mas Verstappen, na travagem para a curva 1, surpreendeu Hamilton. O britânico ‘devolveu-lhe’ a ultrapassagem na volta 11, passou Bottas na 20 e, depois, distanciou-se 'q.b.' dos dois rivais para controlar o ritmo da corrida. Lewis perdeu o comando para Sergio Pérez (Red Bull-Honda) após a paragem para troca de pneus, na volta 38, e recuperou-o apenas na 52, após a passagem do mexicano pelas boxes para realizar a mesma operação, com a colocação de compostos macios no RB16B a denunciarem o objetivo dos austríacos de somarem o ponto de bónus pela volta mais rápida na corrida.

 

Depois, até à bandeira de xadrez, entre os homens da frente, as distâncias e as posições mantiveram-se estáveis, com Hamilton à frente de Verstappen, Bottas e Pérez, mas não sem outro momento excitante: a Mercedes parou o finlandês atacar a volta mais rápida da corrida, que conseguiu, e a Red Bull 'respondeu-lhe', fazendo o mesmo com Verstappen, que até conseguiu registo melhor do que o finlandês na 66.ª das 66 voltas ao Circuito de Portimão, mas o tempo do holandês foi eliminado pelos comissários da FIA, por violação dos limites da pista na curva 14.

 

Classificação

1.º Lewis Hamilton, Mercedes-AMG, 1:34.31,421 h

2.º Max Verstappen, Red Bull-Honda, +29,148 s

3.º Valtteri Bottas, Mercedes-AMG, +33,530 s

4.º Sergio Pérez, Red Bull-Honda +39,735 s

5.º Lando Norris, McLaren-Mercedes, +51,369 s

6.º Charles Leclerc, Ferrari, +55,781 s

7.º Esteban Ocon, Alpine-Renault, +1.03,749 m

8.º Fernando Alonso, Alpine-Renault, +1.04,808 m

9.º Daniel Ricciardo, McLaren-Mercedes, +1.15,369 m

10.º Pierre Gasly, AlphaTauri-Honda, 1.16,463 m

11.º Carlos Sainz Jr., Ferrari, +1.18,955 m

12.º Antonio Giovinazzi, Alfa Romeo-Ferrari, a 1 volta

13.º Sebastian Vettel, Aston Martin-Mercedes, a 1 volta

14.º Lance Stroll, Aston Martin-Mercedes, a 1 volta

15.º Yuki Tsunoda, AlphaTauri-Honda, a 1 volta

16.º George Russell, Williams-Mercedes, a 1 volta

17.º Mick Schumacher, Haas-Ferrari, a 2 voltas

18.º Nicholas Latifi, Williams-Mercedes, a 2 voltas

19.º Nikita Mazepin, Haas-Ferrari, a 2 voltas

Volta mais rápida: Valtteri Bottas, Mercedes-AMG, com 1.19,865 na volta 65

Próximo Grande Prémio: Espanha (Circuito de Barcelona-Catalunha), no dia 8

 

Mundial de Pilotos

1.º Lewis Hamilton, 69 pontos

2.º Max Verstappen, 61 pontos

3.º Lando Norris, 37 pontos

4.º Valtteri Bottas, 32 pontos

5.º Charles Leclerc, 28 pontos

6.º Sergio Pérez, 22 pontos

7.º Daniel Ricciardo, 16 pontos

8.º Carlos Sainz Jr., 14 pontos

9.º Esteban Ocon, 8 pontos

10.º Pierre Gasly, 7 pontos

11.º Lance Stroll, 5 pontos

12.º Fernando Alonso, 5 pontos

13.º Yuki Tsunoda, 2 pontos

14.º Kimi Räikkönen, 0 pontos

15.º Antonio Giovinazzi, 0 pontos

16.º Sebastian Vettel, 0 pontos

17.º George Russell, 0 pontos

18.º Mick Schumacher, 0 pontos

19.º Nikita Mazepin, 0 pontos

20.º Nicholas Latifi, 0 pontos

 

Mundial de Construtores

1.º Mercedes-AMG, 101 pontos

2.º Red Bull-Honda, 83 pontos

3.º McLaren-Mercedes, 53 pontos

4.º Ferrari, 42 pontos

5.º Alpine-Renault, 13 pontos

6.º AlphaTauri-Honda, 9 pontos

7.º Aston Martin-Mercedes, 5 pontos

8.º Alfa Romeo-Ferrari, 0 pontos

9.º Williams-Mercedes, 0 pontos

10.º Haas-Ferrari, 0 pontos   

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 8

macotes20
03-05-2021 01:38

Está a acontecer o mesmo que no tempo do Schumcher. Um carro durante muito tempo melhor que os outros e sem problemas. Tanto ao Schumacher como ao Hamilton são atribuídos créditos demasiados.

hacadacego
03-05-2021 00:19

Um desporto onde ganha sempre o mesmo não tem grande piada e acima de tudo grande futuro. Para mim já nem formula Boring consegue ser, pois já deixei de ver há muito. Claro que para os fans do Hamilton continua a ser o melhor desporto do mundo.

Squire
02-05-2021 22:51

O DRS é o cancro da F1. Qual a piada de ir atrás de um carro, carregar num botão e ter a ultrapassagem garantida? Isto não faz qualquer sentido. Imponham restrições à aerodinamica dos carros para não serem prejudicados pelo vortex do carro da frente. Simples.

ZackZ
02-05-2021 22:22

Vitória da Mercedes. Como não é monótono? 74% de vitórias desde 2014. Qualquer piloto n.º 1 da Mercedes ganha o título sem problemas. O Hamilton só ganha com Mercedes. Em 2008 ganhou ao Massa, que era um piloto vulgar, por 1 ponto, ambos obviamente com motor Mercedes. A estatística é clara.

h3452
02-05-2021 20:25

QuL a novidade nao a pilotos a altura nem carros , fórmula 1 pasou a ser um desporto sem brilho , com respeito ao Hamilton , assim qualquer um dos muitos grandes pilotos ui ui fariao o dobro outriplo

< 1 2 > 

Fórmula 1