Ferrari 296 GTB: híbrido com 830 cv

O superdesportivo novo da Ferrari chama-se 296 GTB, nome que remete para a capacidade do motor (2,9 litros) e para o número de cilindros: 6 dispostos em V.

Atualidade

Por Vitor M. da Silva 28-06-2021 11:55

A marca do ‘cavallino’ empinado soltou definitivamente as rédeas da eletrificação com o estratosférico SF90 Stradale, primeiro Ferrari híbrido com recarregamento externo das baterias (plug-in), com V8 a gasolina, três motores elétricos, 1000 cv, desenvolvendo a fórmula introduzida no LaFerrari, com mecânica térmica apoiada por motores elétricos, para 25 km de condução sem a emissão de gases de escape.

Agora, a Ferrari volta a recorrer à tecnologia híbrida para oferecer máximas prestações, associando-a a um novo motor V6 a debitar 663 cv, apoiado por máquina elétrica (com 163 cv e 315 Nm), para potência máxima de 830 cv.

O superdesportivo novo chama-se 296 GTB (rumores apontavam para o nome Dino, remetendo para carro mítico na história do construtor), designação que resulta da combinação da capacidade do motor (2992 litros) e o número de cilindros (6). A sigla GTB, de Gran Turismo Berlinetta, homenageia os pergaminhos da marca na produção de velozes automóveis com motores de arquitetura V6, Fórmula 1 incluídos.

No 296 GTB, até 25 quilómetros em modo exclusivamente elétrico, 0 a 100 km/h em 2,9 segundos.

221 cv/litro

O V6 com 120º de ângulo – o 1º a ter os turbos dentro do ‘V’ do motor de combustão interna –, encontra-se arrumado em posição central-traseira e associado a caixa automática de 8 velocidades, de embraiagem dupla, que os engenheiros italianos instalaram sobre o eixo posterior. O sistema é compacto (sendo 40 mm mais curto do que um V8 permitiu encurtar a distância entre eixos em 50 mm), leve e velocíssimo. O motor elétrico encontra-se entre a transmissão e a mecânica térmica.

A bateria de iões de lítio, de 7,9 kWh, é a mesma do SF90 Stradale, também mais compacta e leve.

O sistema de propulsão conta com quatro modos de condução selecionados no eManettino: eDrive (EV), Híbrido, Performance e Qualify.

Assetto Fiorano

Opcionalmente, a Ferrari propõe pacote de equipamento(s) para o novo GTB. Com o Assetto Fiorano, o peso diminui 12 kg com a adoção de sistema de escape e amortecedores Multimatic GT-Racing de elevado desempenho produzidos em titânio. Como complementos, painéis das portas e carroçaria em fibra de carbono… A Michelin também colaborou neste programa, fornecendo os Pilot Sport Cup 2, pneus do tipo ‘semislick’ excecionais para a condução em pista, o local ideal para explorar quer o potencial de aceleração, quer a capacidade dinâmica do novo ‘cavallino rampante’.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade