Nissan «apoia» McLaren na Fórmula E

Este sábado (17.00 horas), em Marraquexe, ronda 10 do Mundial de 2021/22. Na última passagem pela cidade marroquina, em 2020, vitória do português Félix de Costa

Automobilismo

Por José Caetano 29-06-2022 12:39

Na Época 9 do Mundial de Fórmula E, à geração nova de monolugares elétricos, a 3.ª na história do campeonato que arrancou na temporada de 2014/15, somam-se mão cheia de mudanças de equipas e pilotos.

 

Na antevéspera da ronda 10 do campeonato de 2021/22, na cidade de Marraquexe, Marrocos, numa pista com 2,971 km e 12 curvas que percorre a maioria do perímetro do Circuito Internacional Automóvel Moulay El Hassan (corrida com 45 minutos, mais uma volta, no próximo sábado, às 17.00 horas), anúncio de parceria da Nissan com a McLaren para o fornecimento do sistema de propulsão nipónico à escuderia britânica estreante na competição que comprou a estrutura da Mercedes-EQ - a campeã em título e a líder da classificação de equipas «sairá de cena» no final da época…

 

Recentemente, a Nissan também adquiriu a e.dams, equipa francesa com que mantinha parceria desde o início da aventura na Fórmula E, em 2018/19, em substituição da Renault, para assumir o comando total da estrutura. Esta equipa encontra-se em 8.º no Mundial de 2021/22, que conta com 11 escuderias... O alemão Maximilian Günther e o suíço Sébastien Buemi acabam  contratos no final da temporada e, se o primeiro deve manter-se na formação nipónica, o segundo pode mudar-se para a Envision, que será apoiada pela Jaguar.

 

Juri Vips era o candidato número 1 à sucessão de Buemi, mas o estónio de 21 anos que estava na Fórmula 2 foi despedido pela Red Bull, após declarações homofóbicas e racistas durante uma participação num videojogo, e a ação que «abre as portas» da Nissan ao japonês Nobuharu Matsushita, de 28 anos. Já René Rast e Felix Rosenqvist são os favoritos aos lugares na estrutura nova da McLaren Racing.

 

O ePrix de Marraquexe integrou o «mapa» da Fórmula E em 2016, 2018, 2019 e 2020. Na última visita do campeonato a Marrocos, há pouco mais de dois anos, Félix da Costa dominante… O português da DS Techeetah combinou a «pole position» com a vitória na corrida, resultado determinante para o título na Época 6! Este ano, António é apenas 10.º classificado no campeonato e procura, ainda, um primeiro pódio – dois melhores resultados da temporada: 4.º na Cidade do México e em Jacarta.

 

Félix da Costa, o recente vencedor da categoria LMP2 nas 24 Horas de Le Mans, também está em final de contrato com a DS Techeetah e, de acordo com diversas fontes, encontra-se a caminho da Porsche, marca com (muitas) ambições tanto na Fórmula E como no Mundial de Resistência (WEC).

 

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Automobilismo