Félix da Costa campeão mundial de resistência

Automobilismo

Por José Caetano 12-11-2022 18:59

António Félix da Costa, com o mexicano Roberto González e o inglês Will Stevens, no Oreca 07-Gibson da equipa britânica Jota Sport, ganhou o título mundial de resistência, na categoria LMP2, depois da 3.ª posição na ronda final da temporada, as 8 Horas do Bahrain, no circuito de Sakhir. O piloto de 31 anos precisava apenas de terminar em 6.º para tornar-se o 4.º português campeão no WEC.

Félix da Costa, em 2022, repete as proezas de Filipe Albuquerque em 2019/2020 (LMP2), Pedro Lamy em 2017 (LMGTE Am) e Rui Águas em 2016 (LMGTE Am). António, na 4.ª temporada no Mundial de Resistência, conquista o título que mais ambicionava, após a vitória na corrida mais mediática do campeonato, as 24 Horas de Le Mans, a 11 e 12 de junho.

Esta época, António Félix da Costa, 3.º classificado na categoria LMP2 do WEC nas temporadas de 2019/2022 e 2021, somou 5 pódios em 6 corridas, combinação que explica o sucesso de piloto com duas vitórias no Grande Prémio de Macau, de F3 (2012 e 2016) e um título de Fórmula E (2019/2020) num currículo cada vez mais rico.

Em 2023, como A BOLA e AUTO FOCO anteciparam em primeira mão, Félix da Costa na categoria principal do Mundial de Resistência (Hipercarro), com a Jota Sport, no novo 963 da Porsche, a marca alemã que também representará na Fórmula E, depois de três temporadas com a DS Techeetah.

A Toyota ganhou a categoria principal do WEC pelo 4.º ano consecutivo, esta temporada com o GR010 Hybrid #8, de Brendon Hartley, Rio Hirakawa e Sébastien Buemi, que ganharam o título de pilotos, depois de terminarem as 8 Horas do Bahrain em 2.º, atrás dos campeões de 2021, os companheiros de equipa Mike Comway, Kamuy Kobayashi e José María López, no GR010 Hybrid #7.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Automobilismo