Modelos mais acessíveis podem aumentar 5.000 euros, diz CEO da VW

Marca alemã calcula que o impacto da norma Euro7 nos preços dos carros novos será muito superior ao estimado pela Comissão Europeia: mais 5.000 euros, em vez de 300...

Atualidade

Por VM 21-11-2022 13:09

A Comissão Europeia (CE) revelou a nova proposta de regulamentação para emissões poluentes em veículos novos (Euro7), que introduz, entre outras novidades, regras para o controlo dos microplásticos e partículas emitidos por pneus e travões. Entre as reações, antes da aprovação em Conselho de Ministros da UE e Parlamento Europeu, fez eco o comunicado da Associação Europeia de Fabricantes de Automóveis (ACEA), com duas “preocupações” principais: o fraco benefício ambiental e o aumento dos preços dos automóveis novos.

“Infelizmente, o benefício ambiental da proposta da Comissão é muito limitado, enquanto aumenta fortemente o custo dos veículos. Ela está focada em situações de condução extremas, que quase não têm relevância na vida real.”, afirmou Oliver Zipse, presidente da ACEA e CEO da BMW.

Ideia corroborada por Thomas Schäfer; o CEO da VW foi mais longe e fez as contas ao provável impacto da nova norma antipoluição, estimando que um modelo compacto de segmento utilitário como é o Polo ficará mais caro entre 3.000 e 5.000 euros.

Números bem diferentes daqueles apresentados pela Comissão Europeia, que anuncia aumentos nos preços dos carros novos na ordem os 300 euros.

Além da aplicação de um sistema híbrido leve, os fabricantes estão obrigados a cumprir também regulamentos de segurança mais rígidos que exigirão a instalação de tecnologia cara, sublinhou o n.1 da VW em entrevista à Autocar.

"No momento, temos engenheiros a avaliar o que isso significa. Mas se for confirmado [o impacto esperado da EU7 no preço dos carros], definitivamente não vamos investir mais e vamos apenas manter o plano de eletrificar o mais rápido possível."

O início do fim dos carros pequenos movidos a gasolina já foi também tema trazido a discussão pela Ford, logo após o anúncio da descontinuação do Fiesta em 2023, depois de quase 50 anos em produção.

Também a Stellantis será exclusivamente elétrica na Europa até ao final da década, o que significa que modelos como o Peugeot 208, Opel Corsa e Citroën C3 possam ter os dias contados…

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Atualidade