Citroën C5 AirCross

Novos valores do antigamente

Apresentação

Por Ricardo Jorge Costa 26-08-2018 14:31

A Citroën volta a investir no território SUV, verdadeiro fenómeno internacional que representa um quarto das vendas mundiais de automóveis. Baseado na plataforma modular EMP2 do Grupo PSA, partilhada com o Peugeot 3008/5008, o DS 7 Crossback e o Opel GrandlandX, e com 4,50 me-tros de comprimento e distância ao solo de 230 mm, o C5 Aircross destaca-se por permitir uma vasta personalização, com até 30 combinações entre as sete cores de carroçaria, o opção por tejadilho preto e três packs de cor compostos por inserções coloridas nos para-choques dianteiros, nos Airbump (aplicações plásticas na carroçaria parecidas com almofadas de ar, que são elementos de estilo da Citroën estreado pela primeira geração do C4 Cactus) e ainda quatro conjuntos de jantes de liga leve de desenho exclusivo para o novo SUV

À ampla paleta de decorações para o exterior do veículo que se permite ao cliente, acrescentam-se cinco ambientes distintos para o habitáculo, incluindo uma escolha diversificada de materiais de revestimento, dos tecidos ao couro Nappa. O painel de instrumentos é composto por um painel digital TFT de 12,3’’e ao centro do tablier posiciona-se um ecrã tátil de 8’’.

Ainda no interior, um dos destaques do novo SUV, os bancos dianteiros Advanced Comfort, concebidos com uma espuma estruturada e de maior espessura, associada a uma mousse de elevada densidade, integrada no interior dos assentos, para promover níveis de conforto mais elevados e a durabilidade destes durante mais tempo na vida útil do veículo. Os bancos dianteiros podem dispor, além de aquecimento, de um sistema de massagem com cinco programas. Os bancos (3) da segunda fila são individuais, deslizantes (num curso de 15 cm), rebatíveis e reclináveis (em cinco posições, de 19 a 26,5°) e escamoteáveis, permitindo formar uma plataforma plana de carga em solidário ao piso de dupla altura da bagageira. Esta tem volumetria de 580 litros com a chapeleira colocada e a segunda fila de bancos em posição normal, e até 1630 litros com os bancos da 2.ª fila rebatidos.

A abertura ampla do compartimento de carga (1017 mm) e as suas dimensões cúbicas (999 mm de comprimento e até 1907 mm com os bancos traseiros rebatidos, e 583 mm de altura sob a chapeleira) facilitam o acesso e o acondicionamento de objetos de maiores dimensões e formatos diversos. Para aceder mais facilmente àquele espaço, o C5 Aircross dispõe de portão traseiro com acionamento elétrico e sistema mãos livres, bastando passar o pé sob o para-choques para ordenar à abertura automática. Os vidros dianteiros temperados duplos e com uma camada isolante, otimizando o isolamento acústico do habitáculo, para o que contribui o isolamento também do compartimento do motor.

A segunda tecnologia em realce, disponível em todas as versões do novo SUV, são as suspensões com batente hidráulico progressivo, que a Citroën estreou na Europa no novo C4 Cactus. Estes componentes adicionam dois batentes hidráulicos: um de distensão e um de compressão. Em compressões e distensões ligeiras, a mola e o amortecedor controlam os movimentos verticais sem necessidade de solicitar os batentes hidráulicos. Em compressões e distensões fortes, a mola e o amortecedor trabalham concertadamente com os batentes hidráulicos, que abrandam os movimentos de forma progressiva, evitando os esticões mais bruscos quando os elementos atingem o limite de curso. Contrariamente a um batente mecânico convencional, que absorve a energia, mas que reenvia uma parte da mesma, o batente hidráulico absorve e dissipa essa energia.

O C5 Aircross dispõe de uma gama de motores Euro 6.2 e caixas manuais de 6 velocidades (CVM6) ou automática de 8 relações (EAT8). Duas versões a gasolina, 1.2 Puretech de 130 cv com CVM6 e 1.6 Puretech de 180 cv com EAT8, e três Diesel: 1.5 BlueHDi de 130 cv CVM6 ou EAT8 e 2.0 BlueHDi de 180 cv EAT8.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação