Renault Mégane elétrico arranca nos 35.850 €

Apresentação

Por AF 28-07-2022 17:00

O Mégane elétrico é muito mais do que "apenas" isso: é o patrono de uma nova geração de elétricos da Renault. «Uma obra-prima pela embalagem e conteúdo», descrevia Luca De Meo, diretor executivo do consórcio francês, quando garantia, em 2020, que o protótipo Mégane eVision estava 95 por cento pronto para produção. Prometeu… e cumpriu!

Menos de dois anos depois do concept futurista que antecipava um familiar compacto movido exclusivamente a baterias, concorrente direto do Volkswagen ID.3 (o também pioneiro da gama de EV do construtor alemão), aí está o Mégane E-TECH 100% Elétrico, o primeiro modelo da marca baseado na plataforma CMV-EV, e com linhas praticamente decalcadas do "estudo" eVision.

O RS dos elétricos

A combinar com a imagem que é muitíssimo inspirada, o Mégane de última geração tem uma vertente emocional que nem sempre está presente nos elétricos. Na versão mais potente, com 220 cv e 300 Nm, o elétrico da Renault acelera de 0 a 100 km/h anunciada é de 7,4 segundos. E dispõe de programa Multi-Sense, com três modos de condução Eco/Comfort/Sport e mais um que permite a personalização da dinâmica à medida. 

As proporções dão destaque ao posicionamento das rodas perto dos quatro cantos da carroçaria, com um comprimento de apenas 4,21 metros (15 cm mais curto do que o Mégane ‘térmico’), mas 2,70 metros de distância entre eixos. A altura fica-se pelos 1,5 metros, devido à bateria de apenas 11 cm de altura. E o centro de gravidade é 90 mm mais baixo que no Mégane a combustão (mais uma vez, devido à bateria). A distribuição de massas é de 50% por cada eixo.

Compacto, mas pouco

No interior, composto maioritariamente por materiais recicláveis, a maior novidade é o novo sistema de infotainment Open R Link, com um painel de instrumentos digital de 12,3” com quatro estilos à escolha. O ecrã central tem 12” e está na vertical, ligeiramente virado para o condutor. Além das ligações Apple Carplay a Android Auto, tem ainda o Google Auto Services, com acesso ao Maps, Play, Assistant e atualizações à distância.

O espaço atrás é idêntico ao do atual Mégane e a capacidade da mala chega aos 440 litros. Sob o piso, há um espaço para guardar os cabos de recarga da bateria, útil, pois não há espaço de arrumação sob o capot da frente.

Gama e preços

Estão disponíveis duas baterias, uma de 40 kWh (130 cv, 300 km de autonomia) e outra de 60 kWh (130 cv e 450 km de autonomia, ou 220 cv e 470 km de autonomia). O menos potente custa a partir de 35.850 euros, a versão intermédia custa a partir de 41.850 euros e o mais potente, a partir dos 42.650 euros.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apresentação