Quase o… T-Cross

Apanhámos o futuro SUV mais compacto da VW quase sem ‘disfarces’ em fase final de testes, a dois meses da estreia oficial

Apanhados

Por José Caetano 05-09-2018 16:00

Depois de AUTO FOCO ter conduzido um dos protótipos do novo VW T-Cross, o SUV mais compacto da marca alemã que se estreia no Salão de Paris, no início de outubro, descobrimo-lo quase sem camuflagem numa sessão de testes dinâmicos, na Alemanha. Desta vez, são fotos-espias que revelam mais sobre o design do crossover do segmento do Polo.

Todavia, T-Cross aproxima-se o mais possível do T-Roc, modelo produzido na Autoeuropa, em Palmela, até ao ponto de não arriscar confundir-se com este, o SUV que mais acelera nas vendas de automóveis novos na Europa. No entanto, enquanto o T-Cross partilha a plataforma com o Polo VI (arquitetura MQB A0 estreada pela Seat, no Ibiza e no Arona), o compacto deriva da do Golf (MQB), e só terá versões de tração dianteira.

Com 4,1 metros de comprimento, o T-Cross tem mais 5 cm que o Polo e é também 10 cm mais alto do que o utilitário, não parecendo muito mais pequeno que o Golf ou o T-Roc, embora sendo mais acanhado, por fora e por dentro, do que o SUV construído em Portugal. Na secção dianteira do novo ‘T’ descobrimos mais semelhanças com o Tiguan, através de uma grelha de linhas mais direitas e alguns elementos de estilo originais, como a lâmina vermelha, retrofletora, que une as duas óticas traseiras, com tecnologia de LED de série.

O banco posterior pode avançar ou recuar longitudinalmente sobre calhas com 15 cm, beneficiando-se o espaço para bagagens (variando a capacidade da mala entre os 385 e os 455 litros) ou para as pernas dos ocupantes. Para ainda maior capacidade de carga, os encostos dos bancos traseiros rebatem na proporção 60:40, num único movimento.

O habitáculo do T-Cross será composto por painéis de portas coloridos, terá mais cor no tablier, que pode incluir motivos em 3D, algo inédito em modelos da VW.

A instrumentação de apresentação analógica clássica será usada nas versões de acesso à gama, enquanto os níveis mais altos terão mais conteúdos digitais, ecrã tátil de 8’’ do sistema Active Info Display, quatro tomadas USB (duas à frente e duas atrás) e prateleira de carregamento de smartphones por indução na consola central.

O T-Cross terá motores derivados do Polo, como os 1.0 TSI de 95 cv ou 115 cv e os 1.6 TDI de 80 cv ou 90 cv. Mais à frente, na segunda metade do próximo ano, a gama será enriquecida com o 1.5 TSI de 150 cv, com sistema de desativação de cilindros.

O T-Cross apanhado agora, numa etapa final do programa de testes, figura da lista de 19 SUV que a VW pretende colocar no mercado até 2020.

Ler Mais

Conte-nos a sua opinião 0

Apanhados